More

    Bolsonaro vaza inquérito sigiloso e investigação da PF revela esquema golpista

    Data:

    O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ofereceu a seus ministros e “a quem quisesse” um inquérito sigiloso da Polícia Federal (PF) sobre as urnas eletrônicas.

    ++Operação da PF mira Bolsonaro e aliados por crimes contra o Estado Democrático de Direito

    O vazamento do documento, em julho de 2021, foi o estopim para uma investigação da PF que chegou ao tenente-coronel Mauro Cid, ex-chefe da ajudância de ordem da Presidência.

    ++Lula só atende petistas em agenda oficial no primeiro mês de 2024

    O vídeo da reunião ministerial em que Bolsonaro ofereceu o inquérito foi encontrado em um computador apreendido na residência de Cid.

    A investigação, que culminou em uma operação nesta quinta-feira (8), cumpriu mandados de prisão e busca contra alvos próximos ao ex-presidente e que teriam arquitetado uma tentativa de golpe.

    O inquérito vazado apurava um ataque hacker ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Cid vazou o documento para Bolsonaro, que o utilizava para questionar a confiabilidade das urnas eletrônicas, mesmo após o delegado do caso negar ter encontrado indícios de fraude.

    A divulgação do inquérito por Bolsonaro em uma live em agosto de 2021 deu início a uma investigação sobre o vazamento. A partir dessa apuração, a PF colheu provas que revelaram um esquema de: Mudança no cartão de vacinas de Bolsonaro;
    Desvio de presentes entregues à Presidência; e a Tentativa de golpe de Estado.

    O vazamento do inquérito sigiloso por Bolsonaro e as descobertas subsequentes da PF configuram um grave ataque à democracia brasileira. As investigações em curso devem ser concluídas e os responsáveis punidos de acordo com a lei.

    Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS.

    - Publicidade -

    Mais Recentes