Entretenimento, Cultura e Lazer

Epidemia de coronavírus atingiu a Ásia há cerca de 20 mil anos, afirma estudo

Um estudo realizado nos Estados Unidos sobre o DNA de humanos concluiu que uma epidemia de coronavírus atingiu o Leste Asiático há cerca de 20 mil anos. A pesquisa foi publicada na revista científica Current Biology e as informações foram divulgadas pelo jornal The New York Times.

++ Estudo aponta que vacinas Pfizer e Moderna causam imunidade duradoura

O líder dos estudos, David Ednard, biólogo da Universidade do Arizona, ressaltou que as conclusões revelam o potencial de mutação do vírus ao longo da história. Até agora se sabia que o coronavírus seria capaz de evoluir para gerar três doenças respiratórias distintas: SARS, MERS e Covid-19.

Segundo as informações, o estudo analisou o DNA de pessoas em 26 populações ao redor do mundo. Dessa forma, os pesquisadores perceberam que a população do Leste Asiático tem uma mutação genética causada pelo coronavírus.

No entanto, a geneticista evolucionista Aida Andres, da University College London, que não faz parte da equipe, elogiou o estudo ao The New York Times, mas ressaltou que não é possível concluir há quanto tempo houve essa epidemia. 

A diferença entre os sintomas da gripe e do coronavírus em bebês

“Estou bastante convencida de que há algo ali. Mas definir o momento é complicado. Eu pessoalmente acho que é algo em que não podemos estar tão confiantes”, afirmou Andres, sobre a afirmação de que a epidemia tenha ocorrido há cerca de 20 mil ou 25 mil anos. 

Os pesquisadores afirmaram que pretendem analisar os genes encontrados, que podem indicar novos caminhos para as vacinas contra Covid-19. “Isso está nos apontando para botões moleculares para ajustar a resposta imunológica ao vírus”, afirmou David Ednard, o líder da pesquisa.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS