Entretenimento, Cultura e Lazer

Após saída de Aguinaldo Silva da Globo, aluno que o processou dispara: “Colhe o que planta”

A Globo anunciou, nesta quinta-feira (02/01/2019), que não renovará o contrato do autor Aguinaldo Silva, há mais de 40 anos na emissora. Em um comunicado oficial, a emissora informou que o tele dramaturgo por trás de sucessos como  Vale Tudo (1988), Tieta (1989) e Senhora do Destino (2004), não tem novas obras previstas na Globo.

No texto, a Globo agradece o autor: “Ao longo dos mais de 40 anos dessa parceria de sucesso, foram mais de 20 trabalhos em conjunto, entre os quais Império, que ganhou o Emmy Internacional de Melhor Novela em 2014″.

Relembre a treta envolvendo ‘O Sétimo Guardião’

A decisão dividiu opiniões pela web, porém, o roteirista Silvio Cerceau, que processou o autor Aguinaldo Silva e a TV Globo reivindicando a coautoria da novela “O Sétimo Guardião”, fez um post no Instagram logo após o anúncio da demissão do autor da emissora.

Em sua primeira postagem, o roteirista declarou “rindo horrores”. No entanto, em seguida, apagou a publicação. Logo depois, fez um novo post: “Cada um colhe o que planta”.

++ Bruna Marquezine rebate críticas em foto “polêmica” de Ano Novo

Para quem não se lembra, na época em que a novela estava sendo exibida, uma confusão se deu pela autoria da obra. De acordo com Cerceau, na época em que decidiram pela exibição da trama, foi prometida a quantia de R$ 4 mil para a venda dos direitos autorais. No entanto, ele não aceitou a oferta.

“Quem escreveu as tramas, os 50 personagens, os cenários, o mistério do gato e da fonte foram nós, os alunos. A única coisa que Aguinaldo Silva fez foi ditar a escaleta do primeiro capítulo”, revelou o rapaz naquele momento. A TV Globo chegou a exibir os 26 nomes de alunos nos créditos da novela após a questão ser levantada.

Opiniões dividas

A notícia dividiu a opinião dos usuários do Twitter, sendo que parte foi a favor da renovação com o argumento de que o autor teve muitos sucessos na casa e não deveria ser “demitido” apenas pelo fracasso de O Sétimo Guardião – fato que grande parte dos internautas associou a esta não renovação.

Outra parte dos internautas concorda com a decisão da emissora, e ressaltam que o teledramaturgo não se encaixa nos padrões atuais da empresa, e é tido por alguns usuários da rede social como reacionário.

Aguinaldo Silva tem uma currículo de peso na história da emissora, e da televisão, tendo participado de Partido Alto (1984), O Outro (1987), Vale Tudo (1988), Tieta (1989), Pedra Sobre Pedra (1992), Fera Ferida (1993, A Indomada (1997), Suave Veneno (1999), Porto dos Milagres (2001), Senhora do Destino (2004), Duas Caras (2007), Fina Estampa (2011), Império (2014) e O Sétimo Guardião (2018).

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS.