Entretenimento, Cultura e Lazer

Paul McCartney “perdoa” Yoko Ono

Paul McCartney e sua esposa Nancy Shevell – elegantes como sempre – estiveram presentes em um grande evento de moda produzido por sua filha Stella McCartney, em Nova York, nesta quinta-feira (13). O grande músico de 72 anos, compositor e ex-vocalista dos Beatles, aproveitou a ocasião para deixar de lado as suas mágoas em relação à Yoko Ono, 82 anos. Tanto que a viúva de seu eterno parceiro John Lennon também estava presente na noite do evento de sua filha.

“Eu pensava: ‘se John a amava, é porque ela tem alguma coisa. Ele não é estúpido'”, disse sobre Yoko em uma ocasião. “O que você vai fazer? Vai guardar um rancor que você nunca sentiu realmente?”, completou em entrevista à revista Rolling Stones.

Muitos acreditam que Yoko Ono foi a grande responsável pela separação dos Beatles. A verdade é que ela exercia uma enorme influência na vida de John Lennon, pois além de esposa, foi também produtora de todos os discos de sua carreira solo. Yoko não só entrou na vida de John, como também passou a ser presença constante nas gravações feitas na Abbey Road, chegando a causar alguns atritos entre os Beatles.

A obsessão de John por Yoko era tanta, que chegava a parar os ensaios dos Beatles somente para lhe dar atenção. Certa vez, em 1969, após casal sofrer pequeno acidente de carro na Escócia, John colocou uma cama nos estúdios, com um microfone para que ela pudesse dar suas opiniões sobre o que eles tocavam.

Em outra ocasião, após a morte de John, Yoko mostrou sinais de que seus advogados estavam procurando meios de processar Paul por ter tentado reverter, depois de 40 anos como segundo nome nos créditos das músicas dos Beatles, a ordem dos sobrenomes da famosa dupla “Lennon-McCartney”.

Yoko continua até hoje administrando os bens e o legado musucal do Beatle, além de continuar gerando polêmica em sua arte.