İstanbul escort bayan sivas escort samsun escort bayan sakarya escort Muğla escort Mersin escort Escort malatya Escort konya Kocaeli Escort Kayseri Escort izmir escort bayan hatay bayan escort antep Escort bayan eskişehir escort bayan erzurum escort bayan elazığ escort diyarbakır escort escort bayan Çanakkale Bursa Escort bayan Balıkesir escort aydın Escort Antalya Escort ankara bayan escort Adana Escort bayan

More

    MEC notifica seis Instituições por oferecer curso de Medicina sem autorização

    Data:

    O Ministério da Educação (MEC) emitiu notificações nesta quinta-feira (28) para seis instituições de ensino superior que anunciaram novos cursos de medicina sem possuir autorização oficial do MEC. De acordo com o MEC, essas instituições em situação irregular realizaram vestibulares para o curso de medicina com base em decisões judiciais provisórias.

    ++Doações do IR: Falta de conhecimento impede milhões em doações para projetos sociais

    Além da notificação, as universidades estão proibidas de oferecer as vagas para o curso e, caso o processo já tenha sido iniciado, a oferta de vagas aos estudantes deve ser imediatamente suspensa.

    ++Produtores de 16 estados têm até o dia 31 de maio para renegociar dívidas de crédito rural

    A notificação também exige que as instituições publiquem uma nota pública em seus sites, redes sociais e locais onde foram feitas as ofertas, esclarecendo que o curso de medicina em questão não possui autorização obrigatória do MEC para funcionar. O comunicado deve informar que o processo seletivo para as vagas de medicina foi realizado apenas com autorização judicial provisória.

    As instituições têm cinco dias corridos, a partir da data de recebimento da notificação, para prestar esclarecimentos à Diretoria de Supervisão da Educação Superior da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) do MEC. Em seguida, terão 15 dias para comprovar o cumprimento das medidas cautelares e 30 dias para apresentar recurso.

    O não cumprimento das orientações do MEC pode resultar em irregularidades administrativas, sujeitas a penalidades como desativação de cursos e habilitações, intervenção federal na universidade e descredenciamento.

    O MEC justifica essa medida como necessária para estabelecer um padrão para decidir sobre os pedidos instaurados por força de decisões judiciais, alinhado com o Programa Mais Médicos, que visa suprir a escassez desses profissionais de saúde em municípios do interior e periferias.

    Além disso, o MEC revogou a portaria nº 397/2023, que tratava do processamento de pedidos de autorização de novos cursos de Medicina e de aumento de vagas em cursos já existentes.

    Dentre as instituições notificadas pelo MEC estão o Centro Universitário Facens (Unifacens), de Sorocaba (SP), e o Centro Universitário Mauá de Brasília (Unimauá), com sede em Taguatinga Sul (DF). Ambas ainda mantêm a oferta do curso de medicina em destaque em seus sites.

    Procurada pela Agência Brasil, a Unimauá confirmou estar ciente da determinação do MEC e lamentou a decisão. A instituição afirmou que as aulas da primeira turma de medicina iniciaram em fevereiro deste ano e que seu curso cumpriu todos os requisitos de qualidade exigidos pela legislação, obtendo notas máximas nas avaliações do próprio MEC.

    A Unimauá também afirmou que, desde setembro de 2023, o MEC se recusa a publicar a portaria de autorização do curso, apesar de cumpridas todas as exigências legais. A instituição classifica essa negativa como ilegal e afirma ter buscado solução judicial.

    O MEC ainda não divulgou os nomes das outras quatro universidades notificadas pelo mesmo motivo.

    Não deixe de curtir nossa página  no Facebook   e também  no Instagram  para mais  notícias  do JETSS.

    - Publicidade -

    Mais Recentes