İstanbul escort bayan sivas escort samsun escort bayan sakarya escort Muğla escort Mersin escort Escort malatya Escort konya Kocaeli Escort Kayseri Escort izmir escort bayan hatay bayan escort antep Escort bayan eskişehir escort bayan erzurum escort bayan elazığ escort diyarbakır escort escort bayan Çanakkale Bursa Escort bayan Balıkesir escort aydın Escort Antalya Escort ankara bayan escort Adana Escort bayan

More

    Desigualdade de renda entre homens e mulheres persistiu no Brasil em 2023, aponta IBGE

    Data:

    No quarto trimestre de 2023, as mulheres trabalhadoras brasileiras registraram um rendimento médio real 20,8% menor do que o dos homens. Enquanto os homens recebiam, em média, R$ 3.233 em seu trabalho principal, o valor para as mulheres era de R$ 2.562.

    ++Desocupação de mulheres e negros permaneceu no mercado de trabalho brasileiro em 2023, diz IBGE

    Esses dados são parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na sexta-feira, 16 de fevereiro.

    ++Governo amplia acesso ao Desenrola Brasil em parceria com a Serasa

    É importante notar que essa diferença é menor do que a observada no quarto trimestre de 2022, quando os homens ganhavam R$ 3.154 e as mulheres R$ 2.451, representando uma diferença de 22,3%.

    Regionalmente, o país encerrou 2023 com um rendimento médio real de todos os trabalhos estimado em R$ 3.032, uma estabilidade em relação ao terceiro trimestre (R$ 3.007). Em comparação com o mesmo período de 2022, quando o rendimento era de R$ 2.940, houve um crescimento de 3,1%.

    A pesquisa também destaca que a massa de rendimento de todos os trabalhadores em 2023 totalizou R$ 301,6 bilhões, um aumento de R$ 14,4 bilhões em relação ao mesmo trimestre de 2022 (+5%).

    Quanto à população ocupada, o país atingiu um recorde em 2023, com 100,7 milhões de pessoas, representando um aumento de 3,8% em relação a 2022. Esse aumento foi observado em 22 unidades da federação, com destaque para Amapá (8,6%), Alagoas (7,8%) e Goiás (7,1%).

    No que diz respeito ao tempo de procura por trabalho, a Pnad revela que quase metade da população desocupada (46,5%) estava procurando emprego há um período entre um mês e um ano durante o quarto trimestre de 2023. Cerca de 22,3% dos desocupados estavam buscando emprego há dois anos ou mais, enquanto outros 19,9% estavam desempregados há menos de um mês, um número praticamente estável em relação ao final de 2022 (19,3%).

    Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS.

    - Publicidade -

    Mais Recentes