More

    Inadimplência no Brasil: cartão de crédito é principal causa, mas perspectiva de melhora é maior

    Data:

    Pesquisa do Instituto Locomotiva aponta que 8 em cada 10 famílias brasileiras estão endividadas, mas a perspectiva de quitação dos débitos é maior do que no ano passado.

    ++Governo prorroga Desenrola por mais três meses e deve eliminar exigência de conta Gov.br

    O cartão de crédito é a principal causa de inadimplência no Brasil, segundo pesquisa do Instituto Locomotiva. O levantamento, realizado em setembro de 2023, com 983 entrevistas, aponta que 60% das dívidas em aberto são provenientes do cartão.

    ++Endividamento das famílias brasileiras recua pelo quinto mês consecutivo, mas ainda atinge 76,6%

    Em segundo lugar, aparecem os empréstimos e financiamentos, com 43%. Em seguida, estão as contas de serviços básicos (17%), os impostos (15%), o celular (14%) e as compras feitas em lojas de departamento (12%).

    Os principais motivos pelos quais os brasileiros ficam devendo são a falta de planejamento financeiro (36%), o desemprego (34%) e os gastos inesperados com saúde (30%).

    Quando perguntados sobre o nível de otimismo ou pessimismo quanto a deixar em dia as contas, 39% responderam que têm certeza de que conseguirão. Em 2022, o percentual era de apenas 25%.

    Dentro do grupo dos que reconhecem não ter como quitar as dívidas, 9% são mulheres e 9% têm ensino fundamental como nível de escolaridade. Já na parcela que mantém mais otimismo, com 39%, 78% pertencem às classes A e B e 76% correspondem à proporção que pretende pagar os débitos com o programa Desenrola Brasil.

    A principal estratégia que os inadimplentes têm em mente para conseguir colocar tudo em dia é economizar dinheiro (60%). A renegociação de dívidas é outra solução mencionada por 38%.

    A pesquisa destaca, ainda, que aumentou a parcela de pessoas que teve sucesso em se estabilizar financeiramente, variando de 20%, em 2022, para 24%, neste ano. Porém, o percentual de brasileiros que avaliam que uma melhora na economia do país é o que permite a da sua situação financeira e a quitação de dívidas caiu, passando de 29% para 20%.

    A maioria dos brasileiros endividados (59%) acredita que tornar o crédito mais barato e acessível impactaria muito sua vida financeira. Além disso, 56% deles pensam que ter orientações de qualidade sobre como organizar o próprio orçamento também ajudaria.

    Um dado importante diz respeito a políticas públicas. Ao todo, 41% dos participantes da pesquisa consideram que ter acesso a serviços públicos gratuitos, como creches em horário estendido e/ou mais próximas de casa ou do trabalho é um fator que também contribuiria para deixar de contrair dívidas.

    No que concerne a agentes que influenciam nas decisões, o que o estudo mostra é que as redes sociais representam um problema para muitos brasileiros. São elas que incentivam 23% a ter comportamentos que complicam as contas e os pagamentos. Cônjuges são apontados por 10%.

    Desenrola Brasil

    O instituto também coletou impressões sobre o programa Desenrola Brasil. O que se soube por meio das respostas dadas pelos entrevistados é que oito em cada dez endividados consideram a iniciativa importante para ajudar na vida financeira dos brasileiros.

    A maioria dos inadimplentes (76%) diz conhecer o programa, mas o que se nota é que somente 17% afirmam conhecer bem e 58% “só de ouvir falar”, o que pode sugerir uma melhor divulgação sobre a ação. Uma das dúvidas, por exemplo, para 57%, é se suas dívidas são ou não contempladas pelo programa.

    Para um quinto dos endividados (20%), seus débitos foram ou podem ser negociados no âmbito do programa. A proporção chega a 28% entre inadimplentes.

    Um quinto (20%) dos endividados já negociaram dívidas com o Desenrola Brasil. Entre inadimplentes, são 11%. Outro dado fornecido pelo Instituto Locomotiva é o de que 46% dos inadimplentes que têm certeza de que conseguirão pagar suas dívidas pretendem negociá-las no programa.

    Apesar de o cenário de inadimplência ainda ser elevado, a pesquisa mostra que há uma perspectiva de melhora. O aumento do otimismo dos brasileiros e a maior adesão ao programa Desenrola Brasil são fatores que podem contribuir para essa tendência.

    Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do Jetss.

    - Publicidade -

    Mais Recentes