Cristiano Ronaldo poderá disputar sua última Copa

O português Cristiano Ronaldo, um dos principais jogadores de todos os tempos, deverá disputar o seu último Mundial nesta edição, no Catar. Aos 37 anos, CR7 já estará com 41 em 2026 e, por isso mesmo, dificilmente estará jogando em alto nível. Mas, é claro, nunca é bom duvidar dele, pois o craque tem sede de conquistas e é um dos jogadores mais obstinados que o mundo do futebol já viu. Mas a pergunta que fica é: até onde ele poderá levar Portugal em 2022? Quem gosta de tentar prever resultados pode acessar o site https://apostagolos.com/betmotion-codigo-promocional/ e obter mais informações sobre o universo do entretenimento esportivo.

Portugal caiu no Grupo H da Copa do Mundo, que ainda tem Gana, Uruguai e Coreia do Sul. Há bastante equilíbrio entre as equipes, e Cristiano Ronaldo não terá vida fácil se quiser chegar às fases finais. Felizmente para ele, a seleção portuguesa tem outros grandes jogadores à disposição, como Bruno Fernandes, Bernardo Silva, João Félix, Pepe e Diogo Jota.

A seleção portuguesa, assim como a holandesa, é uma daquelas injustiçadas ao longo da história. Embora sempre tenha revelado grandes craques, nunca foi capaz de vencer uma Copa do Mundo. Porém, até 2016, Portugal também nunca havia vencido uma Eurocopa, e a geração de Cristiano Ronaldo conseguiu, com muito brilho, levar a taça a Lisboa. Considerando que a Euro é, como se diz, um Mundial sem Brasil e Argentina, não seria uma missão impossível levantar o caneco também no Catar.

Vencendo ou não o Mundial, Cristiano Ronaldo já garantiu seu nome no seleto grupo dos maiores jogadores de todos os tempos. O atacante marcou época no Real Madrid, tornando-se o maior artilheiro da história do clube mais vitorioso do futebol. Não bastasse isso, o português é o maior artilheiro da história em partidas oficiais. Gols nunca faltaram na carreira de CR7, que também é ídolo no Manchester United e na Juventus.

Se o Mundial do Catar for o último de sua carreira, é bom que os torcedores aproveitem para vê-lo em ação. Não será fácil surgir outro jogador tão completo quanto o português, que é rápido, driblador, sabe chutar com as duas pernas, faz gols de falta, de pênalti e é um exímio cabeceador. Não à toa, ele e Messi, outro monstro do esporte, foram os grandes protagonistas dos últimos 15 anos no mundo do futebol. O argentino, aliás, também poderá disputar seu último Mundial neste ano. Definitivamente, não faltam motivos para o público acompanhar esta edição da Copa do Mundo