Relembre 10 estrelas da música que faleceram jovens demais

  • AMY WINEHOUSE – dona de uma voz potente e referência no mundo do blues, Amy faleceu aos 27 anos, após ingerir uma grande quantidade de bebida alcoólica. Sua carreira, marcada por grandes escândalos e decepções amorosas, foi alvo de tabloides ao redor do mundo. A jovem artista foi considerada uma das melhores cantoras de sua geração (Foto: Reprodução / Facebook)

  • KURT COBAIN – o norte-americano e vocalista da banca de rock “Nirvana”, auge nos anos 90, além de ter uma bela voz, compunha grandes sucessos. Com uma vida turbulenta e inúmeros problemas pessoais, Kurt se suicidou – aos 27 anos – em 1994 (Foto: Reprodução / Facebook)

  • JIMI HENDRIX – considerado o melhor guitarrista do mundo até os dias atuais, o norte-americano teve uma vida rápida e bastante agitada até o início dos anos 70. O guitarrista morreu afogado em seu próprio vômito, causado por uma overdose em 1970 (Foto: Reprodução / Facebook)

  • BOB MARLEY – o jamaicano e rei do reggae morreu aos 36 anos, em 1981, devido a um câncer de pele chamado malonama maligno (Foto: Reprodução / Facebook)

  • CAZUZA – Caju, como também era chamado pelos parentes e amigos, teve uma vida agitada e conturbada. Sucesso meteórico na década de 80, com a então queda do regime militar, compôs hinos de combate ao autoritarismo e grandes sucessos como “Exagerado”, “Bete Balanço”, entre outros. Diagnosticado com HIV, o cantor perdeu para a doença em 1990 aos 32 anos (Foto: Reprodução / Facebook)

  • CÁSSIA ELLER – ícone até os dias atuais, Cássia é considerada uma das mulheres mais talentosas da sua geração. A cantora também é lembrada pelo seu grande talento vocal e versatilidade, pois conseguia migrar do rock a clássicos da MPB. Cássia faleceu aos 39 anos, em 2001, devido a um ataque cardíaco (Foto: Reprodução / Facebook)

  • RENATO RUSSO – o grande poeta, cantor e compositor marcou uma geração de roqueiros do século XX. Renato foi mais uma vítima da AIDS e faleceu aos 36 anos, em 1996 (Foto: Reprodução / Facebook)

  • MAYSA – a cantora dos maiores hinos da “dor de cotovelo” dos anos 60 teve uma vida turbulenta. Considerada uma artista “rebelde” pela mídia da época, Maysa tinha grandes conflitos familiares e vivia nos holofotes envolvida em inúmeros escândalos. A cantora, que cuidava de seu alcoolismo e depressão, faleceu aos 40 anos – em 1977 – vítima de um acidente de trânsito na ponte Rio-Niterói (Foto: Reprodução / Facebook)

  • ELIS REGINA – dona de uma voz única, Elis fez história ao interpretar grandes sucessos nos anos 70. A artista faleceu em 1982, aos 36 anos, vítima de uma intoxicação por combinação de remédios (Foto: Reprodução / Facebook)

AMY WINEHOUSE – dona de uma voz potente e referência no mundo do blues, Amy faleceu aos 27 anos, após ingerir uma grande quantidade de bebida alcoólica. Sua carreira, marcada por grandes escândalos e decepções amorosas, foi alvo de tabloides ao redor do mundo. A jovem artista foi considerada uma das melhores cantoras de sua geração (Foto: Reprodução / Facebook)

Donos de talentos invejáveis e sucessos meteóricos no mercado fonográfico, muitos artistas acabam não sabendo lidar com a explosão da fama e acabam se tornando autodestrutivos. De cantores de grandes sucessos a músicos extremamente habilidosos, eles continuam sendo referência para os novos artistas que ingressam no tão sonhado mundo rumo ao estrelato.

+Confira 8 famosos que devem muito dinheiro

+16 celebridades que não aparentam a idade que têm

O JETSS preparou uma lista com as 10 estrelas musicais que mais fizeram história no Brasil e no mundo, mas que -infelizmente – partiram cedo demais para continuar com suas brilhantes trajetórias. Confira a lista na galeria!

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS







Últimas notícias