Entretenimento, Cultura e Lazer

5 Passos Para Montar Uma Lista De Palavras-Chave Para Seu Negócio

Montar a lista de palavras-chave do seu negócio é crucial para as suas estratégias de marketing. Conheça as ferramentas necessárias e como achar as mais relevantes

Montar uma lista de palavras-chave para um negócio enquanto você está começando o projeto é extremamente vantajoso. Em um futuro próximo, quando você estiver planejando suas estratégias de marketing, terá a base do projeto já pronta e saberá quais são os melhores produtos para vender, além dos conteúdos a criar para um possível blog ou redes sociais.

Por isso, vamos abordar hoje 5 dicas para que você consiga montar uma lista de palavras-chave com as melhores oportunidades para seu negócio.

O que são e qual a importância das Palavras-Chave?

Primeiro, uma breve contextualização.

Palavras-chave são os termos que as pessoas usam para fazer buscas, seja no Google, no YouTube, nos marketplaces, etc. Você precisa delas para qualificar o seu conteúdo baseando ele nas palavras-chave mais interessantes para o seu nicho. Assim, você tem a chance de levar o cliente interessado no seu negócio diretamente para seu site, blog, redes sociais, entre outros canais de comércio e comunicação.

O Google é nosso maior alvo, pois realiza cerca de 4 bilhões de pesquisas por dia, e é, sem sombra de dúvidas, a principal fonte de potenciais clientes para uma marca hoje em dia.

Sendo assim, não há como pensar em marketing digital sem abordar as palavras-chave, pois elas são a essência de qualquer pesquisa.

Agora sim, vamos às dicas?

1. Planeje o nicho da sua marca

O nicho da marca é a área específica com a qual ela vai trabalhar. Por exemplo: “quero montar uma loja que venda jogos de cartas.”

Esse é um nicho bem específico da área do entretenimento e, a partir dele, conseguimos montar aspectos cruciais da loja, como:

Identidade visual

A marca precisa de nome, logo e paleta de cores definidas para ser impactante para o cliente. Sendo assim, o dono deste projeto precisa entender os melhores nomes do mercado, as cores que seus concorrentes usam e os elementos que quer utilizar em sua própria logomarca

Então, junto de um designer gráfico, você deve elaborar a identidade visual da marca e seus elementos gráficos devem estar presentes no corpo do seu site.

Produtos

Onde será que um cliente vai quando quer comprar um jogo de carta? Ele provavelmente passa no YouTube para pegar uma review da qualidade do baralho, faz umas pesquisas no Google… E então acessa uma loja de cartas! 

Essa loja de cartas pode ser tanto um e-commerce quanto um marketplace. Qualquer um dos dois é possível. 

Mas o que interessa de verdade é fazer esta conexão entre nicho-produto-cliente para entender que quanto mais específico o seu nicho, maiores as chances do seu cliente cair no seu site. 

Um cliente pode acessar marketplaces como o Mercado Livre e Lojas Americanas quando quiser comprar um jogo de cartas. No entanto, se seu cliente for um jogador frequente, ele também terá interesse em mais produtos do gênero e criará uma maior conexão com a marca que atua estritamente no nicho. 

Dois exemplos claros, apesar de produtos muito distintos, são os cosméticos e a tecnologia gamer.

Se você consome maquiagem, me conta: tem algum marketplace entre suas lojas favoritas?

Se você consome tecnologia gamer, você compra em outras lojas que não sejam as mais confiáveis desse mercado?

Além de delimitar quais produtos você venderá em sua loja, você indica também que é um especialista no assunto e ganha créditos com o público mais fiel do nicho.

2. Utilize o Google Keyword Planner para buscar palavras-chave

O Google Keyword Planner é uma ferramenta gratuita para você encontrar os termos mais pesquisados no Google sobre qualquer nicho.

Para que você consiga realizar a sua pesquisa aqui, é crucial que sua marca já tenha um nicho ou pelo menos algumas opções de nicho entre as quais você está tentando se decidir. No entanto, se você estiver zerado quanto ao nicho da sua marca, não terá como encontrar palavras-chave relevantes.

Crie sua conta Google, depois cadastre ela no Google Ads. Então faça uma campanha e gaste R$ 0,00 na sua campanha. Só a partir daí poderá acessar a ferramenta.

Nela, haverão muitos recursos disponíveis. Seu foco é fazer a busca por palavras-chave, então acesse o menu com ícone de ferramentas (ferramentas e configurações). Então acesse o Planejador de Palavras-Chave.

Então, poderá começar a usar a ferramenta de fato. Procure os termos que você já tem conhecimento e sabe que são relevantes para seu nicho. No exemplo anterior, da loja de cartas, eu poderia pesquisar por “baralho de truco”, por exemplo.

Fazendo essa busca, temos as principais informações das palavras-chave: média de pesquisas mensais e concorrência. 

Quanto maior o volume de buscas, mais potenciais clientes na internet.

Quanto maior a concorrência, mais difícil é fazer com que o Google te indique como o melhor conteúdo para aquela palavra-chave.

Busque por palavras-chave que tenham mais do que 1000 pesquisas mensais, com concorrência média ou baixa. Essas são as melhores palavras para começar a atuar na sua área.

Se rolar o scroll do mouse após uma busca, terá várias outras opções que podem ser até melhores do que a que você pesquisou. Sempre revise se o jeito que você pensa em uma palavra-chave é igual ao do seu cliente ideal.

3. Utilize as Planilhas Google para se organizar

O Google Keyword Planner pode ser muito bom para encontrar palavras-chave, mas ele não oferece recursos muito práticos para visualizar suas escolhas. Até porque esta é uma ferramenta para planejar campanhas de anúncios, e não para planejar o marketing completo de um negócio. Por isso, recomendo que utilize as boas e velhas Planilhas Google para gerenciar seu negócio.

Crie os seguintes tópicos:

Palavras-chave | Volume de Pesquisa | Dificuldade SEO | Link Para o Produto/Artigo

Se você tiver esses tópicos criados, poderá preencher as linhas com as palavras-chave que julgar mais interessantes de se trabalhar. Quando você tiver um bom volume, como 20 ou 30, por exemplo, ainda poderá visualizar todas (ou quase todas) ao mesmo tempo – tudo depende da resolução da sua tela.

Além disso, com a opção “link para o produto/artigo”, saberá quais palavras-chave já estão sendo utilizadas para ranquear no Google e quais não. Então, basta identificar um produto seu que se adequa à palavra-chave disponível e utilizá-la para promovê-lo.

Um último adendo: é crucial para o sucesso das suas vendas que você não repita as palavras-chave utilizadas. Se fizer isso, você estará gerando competição para si mesmo e ainda sofrerá penalidades do Google.  O resultado é que seu site não será exibido nas buscas no Google. 

Sendo assim, é essencial que você tenha uma forma de controlar as palavras-chave já utilizadas. O Google Planilhas é a forma mais barata e prática de fazer isto.

4. Expanda sua Lista de Palavras-Chave pensando nas Estratégias de Marketing

Além das palavras-chave para produtos, com certeza existem várias palavras-chave sobre o seu negócio que o seu cliente busca no Google. No entanto, você provavelmente não conseguirá utilizá-las em seus produtos de forma relevante.

Isto porque as buscas dos seus clientes não têm sempre um cunho comercial. Muitas vezes eles apenas querem sanar dúvidas ou comparar produtos a nível de conhecimento.

Por isso, é fundamental que seu e-commerce também ofereça um blog para seu cliente acessar. Dessa maneira, você pode aumentar a autoridade do seu site, pois ele ranqueia para ainda mais palavras-chave. 

Mas ainda mais importante: você oferece gratuitamente ao seu cliente, dicas de como usar seus produtos, conteúdos objetivos que matam dúvidas inquietantes e também realiza tutoriais para que ele nunca esteja perdido em como utilizar um produto oferecido em seu site.

Oferecer um blog hoje em dia é uma forma de prestar excelência no seu atendimento e enriquecer a experiência do seu cliente.

5. Faça a manutenção da sua Lista de Palavras-Chave

Por fim, entenda que um site nunca está pronto!

Primeiramente, um produto X estará ocupando uma palavra-chave Y. Se esse produto não estiver vendendo bem, mas a palavra-chave tiver um bom número de pesquisas e for “maleável” (possível de enquadrar em outros produtos sem perder a relevância), você deve alterar as palavras-chave e usá-las em outras páginas.

Além disso, conforme seu negócio for crescendo, você precisará estar expandindo suas ofertas: realize no mínimo uma vez por mês novas buscas para crescer sua lista e estar sempre por dentro das melhores possibilidades para seu site.

Outro fator interessante de se acompanhar em uma lista de palavras-chave é o resultado de SEO que a página tem obtido: em qual página do Google está o seu produto? Entre outras métricas a se avaliar.

Monitore essas métricas, identifique onde você pode melhorar o seu site e tente atualizá-lo com a maior frequência possível. 

Montar uma lista de Palavras-Chave é importante mesmo?

Sem a lista, você não tem como observar as palavras-chave do seu site de uma vez só e pode acabar repetindo palavras-chave sem saber.

Além disso, com uma lista é possível fazer gestão de SEO, de tópicos para seu blog e ainda compartilhar essas informações de maneira prática. Até aqui, partimos do pressuposto de que você estaria fazendo tudo sozinho, mas pense na possibilidade de estar contando com um time de criadores de conteúdo e alguém para fazer a administração geral do site: como sua equipe irá se guiar sem a lista?

Por fim, a lista também serve para te dar insights de onde seu site pode melhorar, pois tudo é visualizável de uma vez só.

Crie a sua e comece a expandi-la conforme seus resultados forem surgindo.