Entretenimento, Cultura e Lazer

Crescimento da Amazon abranda, mas os concorrentes roem-se de inveja: Entenda porquê.

Desde a entrada na bolsa em 1997, as ações da Amazon dispararam, mas será que ainda
podem ser uma boa compra para potenciais investidores?

A Amazon é a maior empresa de comércio eletrônico do mundo, vendendo praticamente tudo, desde livros e eletrônicos até alimentos. Além do comércio varejista, a empresa também fabrica e vende seus próprios produtos e serviços. Como se isso não fosse suficiente, a Amazon também está envolvida com inteligência artificial (IA) e a computação em nuvem.

Estado da empresa

Com as ações da Amazon a valer cerca de US$ 3000 cada, e com um valor de mercado de
US$ 1,64 mil bilhões (fevereiro de 2021) a empresa é uma das maiores do mundo, impondo respeito a todos os seus concorrentes. Apesar da pandemia, os resultados do quarto trimestre de 2020 registraram crescimento em todos os segmentos de negócios, cruzando pela primeira vez a marca de 100 bilhões de dólares de receita.

A Amazon registrou excelentes resultados com o crescimento do comércio eletrônico durante a pandemia, mas agora, com a vacinação a avançar em todo o mundo e o fim das medidas restritivas, não é surpresa que esse crescimento abrande e até se note alguma queda nos resultados.

Dito isto, muitos estão se a perguntar se a Amazon ainda é uma ação inteligente para comprar agora, agora que a empresa esse abrandamento no crescimento da receita. Antes de responder a essa questão é preciso considerar que o crescimento da Amazon no ano de 2020 foi anormal (valorizou mais de 527% quando comparado aos 5 anos anteriores).

Em 2021 a Amazon cresceu “apenas” 37% representando de facto uma desaceleração no
crescimento mas não deixa de ser um registro inigualável por mais nenhuma empresa. Assim, quando alguns vêem uma desaceleração no crescimento, outros vêem que é o terceiro trimestre seguido em que a Amazon registra receitas superiores a 100 bilhões e taxas de crescimento da receita dignas apenas das maiores empresas do mundo.

Para além da questão da taxa de crescimento, há que olhar para os dados históricos: ao que parece, existe uma tendência de sempre que os investimentos da Amazon aumentam, os seus rendimentos crescem nos trimestres seguintes, contribuindo para o crescimento sustentado da empresa.

Ora, analisando os investimentos da Amazon, foi notícia que recentemente investiram nas
suas operações de logística mas também no lançamento de um produto/serviço de telessaúde, adaptado às novas necessidades resultado da pandemia, e na compra de ações da Berkshire.

Também existem rumores que a empresa vai lançar uma rede de lojas de conveniência para entrega rápida, provando mais uma vez que arranjam sempre forma de crescer.
À altura deste artigo, é justo dizer que a Amazon ainda tem potencial de crescimento devido à forma como continua a diversificar seus negócios. Dada a receita e o crescimento dos lucros da empresa em 2020, a Amazon pode ser considerada uma boa ação para investir.

Como comprar ações da Amazon

Atualmente, qualquer pessoa pode comprar ou vender ações de qualquer empresa através das várias plataformas online que permitem este tipo de operações. Antes de comprar ações, e ao escolher uma plataforma tenha em atenção a legalidade da mesma (escolha plataformas reconhecidas), tenha também em consideração a análise do gráfico dos valores das ações, não queira comprar ações em queda sistemática.

Concluindo, a Amazon registrou de fato uma desaceleração mas foi comparado aos seus
espetaculares resultados graças ao crescimento da empresa durante o pico de comércio
eletrônico durante a pandemia Covid-19. Assim, antes de se poder tirar conclusões concretas outras análises terão de ser feitas e consideradas, como por exemplo investimentos recentes e potencial de crescimento.

Assim, e dado o potencial de crescimento da Amazon, graças a sua estratégia de expansão
agressiva, é justo dizer que a empresa é um bom investimento. Esta opinião é construída com base numa análise subjetiva e não serve, de nenhuma forma, de um conselho ou indicação de investimento.