Entretenimento, Cultura e Lazer

Menina de 3 anos acorda durante seu próprio velório

Um caso inacreditável que aconteceu com uma família na cidade mexicana de Villa de Ramos, tem repercutido mundialmente. A pequena Camila Roxana Martinez Mendoza, de apenas 3 anos, foi declarada morta, mas acordou em seu próprio velório. Apesar de ter sido socorrida, acabou falecendo e morreu.

Há dez dias, os pais levaram a filha para o hospital, com dores de estômago, febre e vômitos. Após ser diagnosticada com desidratação, a criança recebeu alta. “Levei ela para o hospital, entrei com ela e tiraram a roupa dela, colocaram toalhas molhadas nela para baixar a febre e um medidor de pulso no dedo. Mandaram eu pedir uns supositórios, colocaram. Depois de uma hora eles me entregaram ela, dizendo que ela estava bem, então eles prescreveram dois sachês de soro e 30 gotas de paracetamol”, relatou a mãe Mary Jane, ao jornal mexicano El Universal.

++Isabella Scherer assusta fãs ao publicar clique em hospital: “Me enganando”

No entanto, ao ver que não houve melhoras, decidiram levá-la a um hospital particular. Neste local, o médico receitou outros medicamentos e disse que a menina precisa comer frutas e água, no entanto, seu corpo rejeitava. Foi então que a mãe voltou com a filha no primeiro local que recebeu atendimento.

Por lá, ela começou a receber tratamento, mas pouco tempo depois, informaram que Camila tinha falecido. “Dez minutos depois eles a deram como morta, não fizeram nem eletrocardiograma. Cheguei e peguei minha bebê, ela ainda me abraçou, senti a força da minha menina, mas daí tiraram ela de mim e me disseram: ‘É só isso, deixe que descanse em paz'”, disse a mãe aos prantos.

++ Larissa Manoela celebra sua atuação na novela da Globo

Desde esse momento, Mary não pode ter mais nenhum contato com a filha até o velório. Porém percebeu que o caixão da pequena estava embaçado e ainda que sua família alegasse que ela estava tendo alucinações, insistiu que a menina poderia estar viva. Sua sogra então percebeu que os olhos da criança estavam se mexendo e eles chamaram a emergência.

A menina foi imediatamente levada em uma ambulância para o hospital, com uma frequência cardíaca de 97 batimentos por minuto, e apesar da equipe médica tentar socorre-la, foi ela foi declarada morta pela segunda vez.

Mary Jane alega negligência médica e pede justiça. “Eu quero é que a justiça seja feita, não tenho rancor dos médicos, só peço que os eles, os enfermeiros e diretores sejam trocados, para que não volte a acontecer”, declara.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  e também no Instagram para mais notícias do JETSS