More

    Lula defende exploração de petróleo na Margem Equatorial brasileira

    Data:

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reiterou nesta quarta-feira (12) seu apoio à exploração de petróleo na Margem Equatorial brasileira, destacando a importância dessa iniciativa para o desenvolvimento do país. 

    ++Ministro defende investigação de fake news sobre enchentes no RS e deputados criticam a medida

    “Quando começarmos a explorar a Margem Equatorial, acredito que daremos um salto de qualidade extraordinário. Queremos fazer tudo legalmente, respeitando o meio ambiente, mas não vamos desperdiçar oportunidades de crescimento”, afirmou.

    ++Governo anula leilão de arroz por suspeitas de irregularidades

    Lula fez essas declarações durante a abertura do Fórum de Investimentos Prioridade 2024, no Rio de Janeiro, organizado pelo Instituto da Iniciativa de Investimentos Futuros (FII Institute) da Arábia Saudita.

    A Margem Equatorial, considerada um possível “novo pré-sal”, abrange áreas desde a costa do Rio Grande do Norte até o Amapá, incluindo bacias como a Foz do Amazonas, Pará-Maranhão, Barreirinhas, Ceará e Potiguar. No entanto, a exploração dessa região enfrenta forte oposição de ambientalistas e grupos internacionais devido aos potenciais impactos ambientais, especialmente na foz do Rio Amazonas.

    Lula enfatizou a necessidade de um debate técnico e racional sobre a questão. “Precisamos garantir que a questão ambiental seja levada 100% a sério. Países vizinhos estão explorando petróleo, então não devemos deixar de fazer o mesmo”, disse.

    No evento, também estavam presentes autoridades, investidores e líderes empresariais, incluindo a nova presidente da Petrobras, Magda Chambriard. A Petrobras planeja investir US$ 3,1 bilhões na Margem Equatorial entre 2024 e 2028, com a expectativa de perfurar 16 poços.

    Além de defender a exploração de petróleo, Lula destacou as potencialidades do Brasil em bioeconomia e energias renováveis, ressaltando a importância de alinhar o desenvolvimento econômico com a sustentabilidade. Ele sublinhou a necessidade de investimentos públicos e privados na reconstrução do Rio Grande do Sul, afetado por enchentes, e agradeceu à Arábia Saudita pela organização do fórum, destacando o fortalecimento das relações entre os dois países.

    Lula garantiu aos investidores estabilidade política, jurídica e econômica no Brasil, e expressou otimismo quanto ao futuro das relações econômicas e de investimentos entre o Brasil e a Arábia Saudita. “Vejo grande potencial de ganhos recíprocos no relacionamento com a Arábia Saudita e quero que seja um exemplo para as relações sul-sul”, concluiu.

    Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do Jetss.

    Mais Recentes