Entretenimento, Cultura e Lazer

Pará confirma caso de “fungo preto” relacionado à Covid

Nessa quinta-feira (10), a Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) confirmou o primeiro caso de mucormicose, conhecido como “fungo preto”, associado à Covid-19 no estado.

A doença foi identificada em um paciente idoso, cuja identidade e idade exata não foram reveladas. O idoso é morador de Santana do Araguaia, que fica no sudeste do Pará.

O paciente deu entrada no Hospital Regional de Conceição do Araguaia, cidade vizinha à Santana do Araguaia, com sintomas iniciais da Covid, de acordo com a Sespa.

Diagnosticado com a infecção, ficou internado por um tempo. Passados alguns dias, o paciente apresentou melhora clínica e recebeu alta.

++ Covid: Brasil é o segundo país com mais mortes de crianças de até 9 anos

Contudo, seu quadro voltou a piorar e ele procurou atendimento em Araguaína e Palmas, que ficam no Tocantins. O idoso voltou a ser internado e recebeu o diagnóstico de mucormicose.

A equipe técnica tomou a decisão de transferí-lo para São Paulo. A Sespa não deu mais detalhes sobre o estado de saúde do idoso. Também não foi informado se ele possui comorbidades.

A mucormicose é uma infecção causada por fungos e vem sendo relacionada a pacientes da Covid-19 com histórico de diabetes. É chamado de “fungo preto” por causar necrose de alguns tecidos, fazendo com que a pele assuma um tom apreteado.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  e também no Instagram para mais notícias do JETSS