Entretenimento, Cultura e Lazer

Fiocruz alerta sobre agravamento da pandemia dentre os mais jovens

O Boletim do Observatório Covid-19 Fiocruz comparou a Semana Epidemiológica 1 (3 a 9 de janeiro de 2021) e a número 12 (21 a 27 de março) e o resultado foi chocante: a doença aumentou em 701,58%.

A situação nunca foi tão ruim: são 31.506 mortos pela doença só no Brasil e, segundo os pesquisadores, vai se agravar ainda mais, especialmente entre os mais jovens. Entre os 30 e 39 anos, os casos da Covid-19 aumentararam 1.218,33%, entre 40 e 49 anos, aumentaram 1.217,95% e entre 50 e 59 anos, aumetaram 1.144,94%, aponta a estimativa da Fiocruz.

O país apresentou uma média diária de 72 mil casos e 2,7 mil óbitos nas semanas epidemiológicas 12 e 13 (21 de março a 3 de abril), contudo, a tendência é aumentar, já que os valores estão batendo 4 mil óbitos diários.

++ Nova variante do coronavírus é encontrada em Belo Horizonte

Os estados com as maiores taxas de incidência da doença são Rondônia, Amapá, Tocantins, Espírto Santo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Distrito Federal. Já as taxas de mortalidade elevaram-se nos estados de Rondônia, Tocantins, Paraná, São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Distrito Federal

Os especialistas apontam a demora para vacinar a população como uma das causas para a elevação das taxas de morte e contaminação.

“É preciso que haja convergência e integração dos diferentes poderes do Estado brasileiro (Executivo, Legislativo e Judiciário), assim como os diferentes níveis de governo (municipais, estaduais e federal), com participação das empresas, instituições e organizações da sociedade civil (de nível local ao nacional) para o enfrentamento deste momento bastante crítico e grave da pandemia”, alertam os pesquisadores.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS