Entretenimento, Cultura e Lazer

Instituto Butantan anuncia a ButanVac, a primeira vacina 100% brasileira contra a Covid-19

João Doria, governador de São Paulo, e representantes do Instituto Butantan anunciaram a ButanVac nesta sexta-feira, 26. (Foto: Reprodução/ YouTube)
João Doria, governador de São Paulo, e representantes do Instituto Butantan anunciaram a ButanVac nesta sexta-feira, 26. (Foto: Reprodução/ YouTube)

O Instituto Butantan e o Governo de São Paulo anunciaram nesta sexta-feira (26) que estão desenvolvendo a primeira vacina 100% brasileira contra a Covid-19. A ButanVac apresentou resultados promissores após testes pré-clínicos com animais e o Butatan pretende iniciar o teste em humanos em breve.

++ Covid-19: Anvisa autoriza teste do soro do Instituto Butantan em humanos

Durante uma coletiva de imprensa, o governador de São Paulo, João Doria, revelou que a expectativa é que os ensaios clínicos em humanos comecem em abril, após autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

“Este é um anúncio histórico para o Brasil e para o mundo. A ButanVac é a primeira vacina 100% nacional, integralmente desenvolvida e produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, que é um orgulho do Brasil. São 120 anos de existência, o maior produtor de vacinas do Hemisfério Sul, do Brasil e da América Latina e agora se colocando internacionalmente como um produtor de vacina contra a Covid-19”, declarou Doria.

A ButanVac será desenvolvida e produzida integralmente pelo Instituto Butantan, sem a necessidade do IFA (Insumo Farmacêutico Ativo), utilizado pela CoronaVac. Os testes que precisarão ser aprovados pela Anvisa visam assegurar a segurança da vacina.

A ButanVac é a primeira vacina 100% brasileira contra a Covid-19. (Foto: Reprodução/ YouTube)
A ButanVac é a primeira vacina 100% brasileira contra a Covid-19. (Foto: Reprodução/ YouTube)

Para as fases 1 e 2 de desenvolvimento, está previsto que 1.800 voluntários recebam a ButanVac. No caso de obter resultados promissores, o Butantan poderá dar início a fase 3 de testes com até 9.000 voluntários para avaliar a eficácia do imunizante brasileiro.

Se a vacina for aprovada para uso emergencial, o governo de São Paulo anunciou que a produção tem previsão para começar em maio. Segundo os dados, o governo pretende produzir cerca de 40 milhões de doses até o final de 2021.

Além do Brasil, a ButanVac deve ser distribuída no Vietnã e Tailândia, onde os testes da primeira fase com o imunizante já se iniciaram.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS.