'; } else { ?> '; } ?>
Entretenimento, Cultura e Lazer

Covid-19: OMS promete ao Brasil até 14 milhões de doses de vacina em fevereiro

O Brasil vai receber de 10 a 14 milhões de vacinas por meio do consórcio Covax Facility. (Foto: Pixabay)
O Brasil vai receber de 10 a 14 milhões de vacinas por meio do consórcio Covax Facility. (Foto: Pixabay)

O Ministério da Saúde anunciou que o Brasil deve receber de 10 a 14 milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford contra a Covid-19. No último domingo (30), a pasta anunciou que os imunizantes serão recebidos por meio do consórcio internacional Covax Facility.

++ Confira! Covid-19: Governo divulga públicos prioritários para vacinação

O consórcio é uma ação da Organização Mundial da Saúde (OMS) que tem o objetivo de distribuir de forma justa e igualitária as vacinas contra o Coronavírus. Segundo informações do iG, ele reúne cerca de 190 países, onde 92 são considerados de baixa ou média renda, como o Haiti, Etiópia e Afeganistão. 

A expectativa é de que o Brasil receba 42,5 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 até o fim de 2021. De acordo com o Ministério da Saúde, a quantidade é suficiente para vacinar 10% da população brasileira “com distribuição de acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19”.

O Brasil está classificado no consórcio como uma economia com “autofinanciamento potencial”, que conta com cerca de 80 países. Ou seja, o país será responsável por pagar parcelado cerca de R$ 2,5 bilhões para ter acesso às vacinas e auxiliar outros países por meio da Covax Facility.

Até o último domingo, 31, o Brasil já havia vacinado 2 milhões de pessoas. (Foto: Pixabay)
Até o último domingo, 31, o Brasil já havia vacinado 2 milhões de pessoas. (Foto: Pixabay)

Estimativa de 10 a 14 milhões de doses na primeira fase

O vice-diretor da Organização Pan-americana de Saúde (Opas), representante da OMS para as Américas, Jarbas Barbosa anunciou que a Covax iniciaria a entregas dos imunizantes aos países que fazem parte da iniciativa em meados de fevereiro.

“Para os países das Américas que participam do mecanismo, todos com exceção dos EUA, serão entregues entre 35,3 milhões a 52,9 milhões de doses. Para o Brasil, nossa estimativa é de entregar entre 10,6 milhões e 14,2 milhões de doses nessa primeira fase. A partir daí, serão entregas mensais até alcançar o percentual da população que cada país solicitou”, explicou em uma publicação nas redes sociais.

Segundo a OMS, há um acordo de compra de 150 milhões de doses da vacina de Oxford e da AstraZeneca e 40 milhões de doses da vacina produzida pela Pfizer e BioNTech. É previsto também que outras vacinas entrem no consórcio e que mais da metade do que se consiga seja destinado para os países mais pobres. 

++ Brasil já vacinou 2.046.523 pessoas contra Covid-19

Outros acordos

O Ministério da Saúde anunciou que fez acordos com outras empresas para garantir a compra de imunizantes. Em uma nota enviada à imprensa, ressaltaram a parceria com a AstraZeneca e a Universidade de Oxford, e com a empresa Sinovac e o Instituto Butantan.

Até o último domingo (31), o Brasil já havia vacinado 2 milhões de pessoas. O país, atualmente, possui cerca de 12 milhões de doses para essa fase, sendo 10 milhões da CoronaVac e 2 milhões da Oxford-AstraZeneca.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  e também no Instagram para mais notícias do JETSS.