'; } else { ?> '; } ?>
Entretenimento, Cultura e Lazer

Anderson Molejo é acusado de estupro por MC Maylon; entenda o caso

Anderson foi acusado de estupro por um de seus agenciados. (Foto: Instagram/@molejo)
Anderson foi acusado de estupro por um de seus agenciados. (Foto: Instagram/@molejo)

O vocalista do grupo Moleto, Anderson Leonardo, foi acusado de estupro nesta quarta-feira (3) pelo MC Maylon, nome artístico de Maycon Douglas Pinto de Nascimento Adão. O rapaz, de 21 anos, registrou um boletim de ocorrência contra o cantor citando o suposto abuso que teria sofrido. A assessoria do músico, em nota oficial, nega as “infames acusações”. 

Em seu depoimento, Adão declarou que o episódio aconteceu em 11 de dezembro de 2020 em um hotel em Sulacap. Ao portal G1, o cantor afirmou que foi violentado após ser atraído pelo cantor de 48 anos para uma reunião, pois o cantor era seu empresário na época. 

“Quando entramos, ele começou a me agredir. Me deu tapa na cara. Durou uma hora e não sei quantos minutos. Eu nunca ia esperar isso dele. Quando ele penetrou em mim, senti muita dor”, declarou. 

Anderson, vocalista da banda Molejo. (Foto: Instagram)
Anderson, vocalista da banda Molejo. (Foto: Instagram)

De acordo com o boletim de ocorrência, obtido pelo ‘A Tarde É Sua’, o jovem afirmou ser virgem  na época, alegando que teve suas peças de roupas arrancadas pelo músico mesmo tentando se defender.  

A suposta vítima declarou à polícia que ainda tem a roupa íntima que usava no dia com manchas de sangue e vestígios de esperma, ressaltando que após o ato consumado, sangrou muito e chegou a desmaiar pela dor. 

MC comenta o caso

Após a repercussão do caso, o MC se pronunciou sobre o assunto nos stories do Instagram, comentando a denúncia: “Dentro do hotel ele falou para mim: ‘Você tem cara de puta e de prostituta. Jamais eu achava que você era virgem com essas roupas'”, iniciou. 

“Vocês mulheres, se o marido de vocês abusarem de vocês, denunciem. Façam como eu fiz. Eu demorei, mas denunciei. É muito triste. Mulheres e gays, eu falo gays porque sou, não deixem ninguém fazer isso com vocês. Vocês são capazes e fortes”, defendeu. 

++ Fiuk e Thaís inauguram o primeiro beijo do BBB21

Em seguida, o MC defende que após o suposto abuso, parou de usar maquiagem pelo trauma sofrido, alegando ainda receber chamadas anônimas: “Não vou deixar o Anderson Leonardo acabar com meu sonho, vida e carreira. Toda hora meu telefone liga [toca], os números são desconhecidos. Eles querem ouvir só a tua voz. Não fiquem com medo. Denuncie”, desabafou. 

“‘Com mulher é mais fácil’. Foi o que mais escutei. ‘Agora, com gay e homossexual é mais difícil’. O que os amigos dele estão falando? Que eu só quero fama e sucesso. Todo show que eu ia com ele, eu ajudava. Sem ganhar R$ 1. Eu não queria dinheiro. Como não quero o dinheiro dele. Ele errou. Mas eu não quero nada dele”, disse, aos prantos. 

Ainda de acordo com os autos do processo, por ter uma relação próxima com o pagodeiro, ele começou a se referir ao músico como “pai” e tatuou o rosto de Anderson como uma homenagem: “O amigo dele falou agora: ‘Você só quer fama, ibope e sucesso’. Não quero isso, não. É porque não foi o sonho da filha dele que foi destruído. Sou gay, sim. Tenho 21 anos, sim. Mas eu queria ter casado virgem e ele acabou com esse meu sonho”, defendeu. 

Anderson declara inocência 

A assessoria de imprensa do grupo Molejo emitiu nota informando que seu cliente foi surpreendido com a denúncia e que não foi intimado oficialmente. A equipe ressaltou que em 30 anos de vida pública, o músico “jamais teve seu nome ligado a qualquer ato criminoso ou que viesse a desabonar ou macular a sua imagem e carreira”. 

 

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  e também no Instagram para mais notícias do JETSS.