Entretenimento, Cultura e Lazer

Regina Duarte teria acordo de gaveta para seguir no governo federal

Segundo Ricardo Feltrim, jornalista do Uol, a atriz Regina Duarte ainda está cheia de moral com o presidente Jair Bolsonaro. Mesmo depois de se afastar do cargo de secretária de cultura, teria um acordo com ele para seguir no governo e com um salário de R$15 mil, um dos mais altos de cargos comissionados no setor público.

++ Lima Duarte critica Regina 

Por enquanto, Regina segue no cargo e recebendo o salário de secretária, mas desde o dia 20 ela não está atuando. A sua exoneração não saiu no Diário Oficial. A atriz está na expectativa para ser chefe da Cinemateca, principal centro de documentação de história cinematográfica em São Paulo. Porém há questões para que isso aconteça: o cargo não existe na hierarquia do governo federal. Ou seja, deveria ser criado por decreto presidencial.

Além disso, a atriz não tem experiência com cuidado e restauração de filmes. Feltrim afirma que isso a tornaria uma espécie de “Relações Públicas de Luxo” do órgão. Ou seja, alguém que funcionaria apenas como porta-voz e para representar a instituição, sem administrar de fato. Bolsonaro também teria que renovar o contrato de gestão da Cinemateca com a Fundação Roquette Pinto ou alguma outra entidade, e isso precisaria ocorrer até o próximo dia 8.

No acervo da Cinemateca há filmes originais do desbravamento da Amazônia por Marechal Rondon, no início do século 20, e até rolos de filmes da campanha Expedicionária do Brasil na 2º Guerra. Há também documentários que contam a história do cinema brasileiro e do país.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  e também no Instagram para mais notícias do JETSS.