Entretenimento, Cultura e Lazer

Confira as propostas dos candidatos à presidência para o esporte

 

O esporte é tema fundamental no Brasil e no mundo e deve ser discutido constantemente na política para garantir melhorias. Porém, entre 10 candidatos à Presidência da República, apenas seis apresentam propostas para o tema.

São eles: Ciro Gomes, Fernando Haddad, Marina Silva, Guilherme Boulos, João Amoêdo e Geraldo Alckmin. Álvaro Dias, Cabo Daciolo, Jair Bolsonaro e Henrique Meirelles não possuem propostas para o esporte no Plano de Governo divulgado em seus sites e presentes no TSE.

Confira a seguir as propostas dos candidatos à presidência para o esporte:

1. Álvaro Dias: Não há propostas para o esporte no Plano de Governo divulgado em seu site e presente no TSE.

2. Cabo Daciolo: Não há propostas para o esporte no Plano de Governo divulgado em seu site e presente no TSE.

3. Ciro Gomes: Entre as suas propostas sobre o tema destacam-se:

  • Desenvolvimento de programas de incentivo ao esporte, como iniciativas regionais e o Bolsa Atleta;
  • Implementação e qualificação do esporte nas escolas como ferramenta de entretenimento e amparo dos jovens estudantes;

4. Fernando Haddad: Entre as suas propostas sobre o tema destacam-se:

  • Implementação da Universidade do Esporte, articulando ensino, pesquisa e extensão, visando à formação de profissionais de nível internacional voltados para toda a cadeia produtiva do esporte (gestão esportiva, saúde, pesquisa e políticas públicas);
  • Por meio do BNDES, o governo implementará o Programa de Modernização da Gestão do Futebol, além de apoiar a construção de um calendário unificado que garanta atividade anual permanente para todas as séries e campeonatos;
  • O Plano Brasil Medalhas será relançado e aperfeiçoado, bem como os investimentos na Rede Nacional de Treinamento;

 

++ As propostas dos presidenciáveis para inovação e tecnologia

 

5. Geraldo Alckmin: Entre as suas propostas sobre o tema destacam-se:

  • Instituir planejamento público de longo prazo para o esporte brasileiro, com objetivos claros, metas de resultado e monitoramento constante;
  • Alterar a lei de incentivo ao esporte no sentido de incentivar e facilitar o aporte financeiro empresarial, sobretudo em projetos de longo prazo, desde o esporte de base até o de alto rendimento;
  • Incentivar o investimento privado no esporte de alto rendimento, para reduzir sua dependência das verbas públicas;

6. Guilherme Boulos: Entre as suas propostas sobre o tema destacam-se:

  • Romper com a política de conciliação com a cartolagem dos clubes, federações e confederações esportivas e auditar as contas das entidades esportivas (CBF, COB e federações);
  • Criar a Lei Prata da Casa: uma taxa decrescente para as transferências internacionais de jogadores até 23 anos, forma legal para interferir no êxodo dos jovens atletas e proteger os clubes de formação, garantindo maior qualidade técnica para o futebol disputado no país.
  • Defender a regulamentação da negociação coletiva e centralizada da venda dos direitos de transmissão televisiva e que a distribuição dos pagamentos: 50% divididos igualitariamente entre todos os clubes, 25% baseados na classificação final do Campeonato anterior (o campeão recebendo 20 vezes mais o valor que recebe o último classificado) e 25% variáveis de acordo com o número de jogos transmitidos na televisão, como medida para combater a desigualdade da distribuição de tais recursos.

7. Henrique Meirelles: Não há propostas para o esporte no Plano de Governo divulgado em seu site e presente no TSE.

8. Jair Bolsonaro:  Não há propostas para o esporte no Plano de Governo divulgado em seu site e presente no TSE.

9. João AmoêdoA proposta do candidato do Novo que fala sobre o assunto é para arranjar “novas formas de financiamento de cultura, do esporte e da ciência com fundos patrimoniais de doações”. Porém, essa é a única vez que Amoêdo fala de esportes, sem explicar detalhadamente como fará para a arrecadação dos fundos.

10. Marina Silva: Entre as suas propostas sobre o tema destacam-se:

  • Nos comprometemos a um aumento substancial dos recursos federais destinado ao esporte que, apesar de sua importância fundamental para a saúde e a formação do espirito de cidadania, nunca recebeu o apoio adequado.
  • Apoiaremos os municípios com mais de 100 mil habitantes a implantarem ciclovias, pistas de corridas e caminhadas, que interliguem os espaços residenciais e os comerciais, bem como a implementação de políticas que favoreçam o uso de vias públicas para a prática de atividade física.
  • Medalhas também são importantes. O legado esportivo é o primeiro passo para promover o esporte de alto rendimento e para projetar o Brasil como excelência esportiva mundial, no esporte olímpico, paraolímpico, surdolímpico, militar, universitário e escolar. Criaremos mecanismos para tornar o esporte de alto rendimento menos dependente dos recursos públicos e incentivaremos a construção de trajetória estruturada de iniciação, especialização e aperfeiçoamento esportivo, com garantia de acesso a todas as crianças e adolescentes.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS