Entretenimento, Cultura e Lazer

Você tem o hábito de mascar chiclete? Veja se é bom para a saúde.

Chiclete de bola (Foto: Gabriel Matula / Unsplash)
Chiclete de bola (Foto: Gabriel Matula / Unsplash)

Mastigar chicletes não é um hábito bonito e muito menos agradável quando estes colam na sola dos sapatos. No entanto, é um hábito que pode ser bom para a saúde. Segundo noticia o The Guardian, alguns estudos concluem que o hábito pode melhorar a concentração, reduzir as cáries dentárias e ajudar no relaxamento. No Reino Unido, a Associação Dentária Britânica patrocina um fabricante de chicletes sem açúcar, enquanto que nos EUA a Associação Dental Americana (ADA) dá a este tipo de pastilhas o seu selo de aprovação.

Na base desta tendência estão pesquisas que sugerem que os chicletes sem açúcar podem reduzir as cáries dentárias. Estas pastilhas contêm adoçantes como xilitol e sorbitol, que possue 60% da doçura da sacarose, mas menos um terço das calorias. Outra vantagem é que não são absorvidos pelos intestinos e por isso não causam um aumento nos níveis de glicose depois das refeições (que segundo algumas teorias podem aumentar a probabilidade de desenvolver diabetes).

O hábito de mascar chicletes estende-se também a figuras de Estado, com o presidente dos Estados Unidos da América servindo de exemplo. Foi em novembro de 2014 que Barack Obama irritou a população chinesa por ter mascado chicletes durante a reunião da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (APEC), realizada em Pequim. O ato tido como má educação por parte do chefe de Estado fez com que muitos chineses levassem a sua indignação para o Sina Weibo, o equivalente chinês ao Twitter. E tudo por causa de uma pequena, pequenina pastilha de goma de mascar.

Mas, afinal, como é que os chicletes sem açúcar podem ser bons para os dentes? Mascar chicletes aumenta o fluxo de saliva na boca, neutralizando e diluindo o ácido remanescente depois da deglutição dos alimentos por bactérias, que normalmente vivem em torno dos dentes e gengivas. Estes ácidos permanecem na boca, em norma, durante 20 minutos depois da refeição. Durante este tempo, dissolvem a hidroxiapatita carbonatada, que é o ingrediente principal do esmalte do dente. Esta perda de mineral pode ser contrariada pela saliva. Assim, o chiclete sem açúcar, ao incentivar a produção de saliva após as refeições, ajuda a prevenir a erosão dentária.

No entanto, não é assim tão simples. Mastigar chicletes em excesso pode aumentar o desgaste na cartilagem na mandíbula e agravar problemas no maxilar pré-existentes. Um artigo no British Dental Journal diz que há algumas provas de que o aroma e conservantes no chiclete sem açúcar podem ser ácidos e causar erosão dentária e cáries. Os autores dizem que são necessários mais estudos. O que faz com que ainda não seja desta que os dentistas passem a aconselhar o consumo de chicletes em substituição às escovações diárias.

Curta nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS.