Entretenimento, Cultura e Lazer

Coronavírus sobrevive na pele mais tempo do que o vírus da gripe, aponta estudo

 

Segundo um estudo da Universidade de Medicina da Prefeitura de Kyoto, no Japão, o novo coronavírus sobrevive na pele humana por mais tempo que um dos vírus da gripe.

Publicado no Clinical Infectious Diseases, a pesquisa apontou a permanência do Sars-CoV-2 por mais de 9 horas sobre a pele e outras superfícies.

++ O impacto da Covid-19 no Transtorno Obsessivo-Compulsivo

De acordo com a Revista Galileu, os pesquisadores fizeram uma mistura em duas etapas e analisando o vírus causador da Covid-19 com o da Influenza A, que provoca a gripe comum. Os cientistas usaram amostras obtidas de autópsias para criar uma reprodução da pele humana. 

No experimento em Kyoto, observaram que o Sars-CoV-2 permaneceu ativo por pouco mais de 9 horas na pele e o Influenza A não sobreviveu a mais do que 2 horas. O estudo também reforçou a resistência maior do vírus em outras superfícies como vidro, plástico e aço inoxidável.

A boa notícia, é que apesar da diferença entre o tempo de sobrevivência dos vírus, ambos foram desativados completamente em 15 segundos após entrar em contato com o etanol a 80% (v/v). 

Em conclusão, a publicação no Clinical Infectious Diseases destaca o alto potencial de contágio através da grande permanência na pele humana e reforçam a importância da higiene adequada das mãos e superfícies como prevenção contra o coronavírus.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS