Entretenimento, Cultura e Lazer

Covid-19: Maçanetas, computadores e interruptores são as principais fontes de infecção nos escritórios

Distanciamento social, máscaras, álcool em gel e menos aglomerados de pessoas num mesmo espaço são algumas das recomendações para o regresso gradual aos escritórios.

Porém, a maçaneta de uma porta, o interruptor ou um computador — as designadas “superfícies de alto contato” –, podem ser ainda mais perigosos caso se encontrem contaminados pelo vírus da Covid-19.

++ OMS alerta que ventilador e ar-condicionado podem ajudar na propagação do coronavírus

O alerta é da empresa de integração de serviços gerais, ISS, e baseado num estudo da Sociedade Americana de Microbiologia, apresentado na Interscience Conference on Antimicrobial Agents and Chemotherapy, que demonstrou que estas superfícies de contato mais frequentes podem infectar entre 40 a 60% dos trabalhadores, em menos de quatro horas, se não forem devidamente higienizadas.

“As empresas necessitam de restabelecer a conexão física entre os trabalhadores e os espaços, criando confiança na segurança do local de trabalho. Estamos num momento decisivo que marcará as próximas décadas e, neste sentido, estamos convencidos de que não se tratam de mudanças pontuais, mas da transformação de dinâmicas que afetarão a médio e longo prazo os serviços de facility management”, diz Alex Díaz, diretor do service excellence da ISS.

No mesmo estudo, verificou-se que o vírus se propagou na maioria das superfícies e objetos de uso comum do escritório, tais como equipamentos informáticos, corrimões e telefones. Conclui-se que, atualmente, os espaços de trabalho são ambientes potencialmente favoráveis ao desenvolvimento de focos de propagação do vírus.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS