Entretenimento, Cultura e Lazer

Empresas anunciam fábrica no Rio para produzir vacina da Covid-19

Nesta sexta-feira (07), a AmBev junto com Americanas, Itaú Unibanco (Todos pela saúde), Stone, Instituto Votorantim, Fundação Lemann, Fundação Brava e Behring Family Foudantion, anunciaram a construção de uma fábrica em parceria com a Fiocruz para produzir a vacina contra a Covid-19.

++ Brasil monitora síndrome em crianças que pode estar associada ao coronavírus

Com investimentos de 100 milhões de reais, a fábrica terá capacidade de produzir até 30 milhões de doses de vacinas contra o coronavírus por mês. A parceria terá como foco o imunizante de Oxford, que está sendo testado em parceria com a Fiocruz.

A primeira etapa da fábrica prevê a construção de um laboratório para controle de qualidade de 100 milhões de doses importadas a partir de dezembro. Essas doses foram adquiridas pelo governo brasileiro. Nesta quinta-feira (06), o presidente Jair Bolsonaro assinou medida provisória para destinar 1,9 bilhão de reais para a compra dessas vacinas. Mas a unidade deverá ser adaptável para produzir qualquer tipo de imunizante.

A vacina ainda está em fase de testes e não tem a eficácia comprovada. Por isso é importante que a fábrica que será construída em Bio-Manguinhos seja facilmente adaptável para qualquer tipo de vacina.

O parque fabril será transferido para a Fiocruz e os equipamentos poderão ser reaproveitados para produção de outras vacinas futuramente, não só da Covid-19, e também como um legado para eventuais futuras pandemias.

A obra de adequação da fábrica e aquisição de equipamentos para incorporação total da tecnologia da vacina de Oxford serão concluídas nos primeiros meses de 2021.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS