Entretenimento, Cultura e Lazer

Falta de colágeno pode levar ao envelhecimento precoce

O colágeno é uma proteína produzida em grande quantidade pelo nosso corpo. E, ao contrário do que muita gente pensa, não está presente somente na pele, mas também em tendões, cartilagens, músculos, ossos e vasos sanguíneos. Sua principal função é servir de sustentação para a estrutura da pele e manter o tônus, a firmeza e a resistência desses órgãos e tecidos, tornando-se, assim, um importante aliado na prevenção do envelhecimento.

A partir dos 30 anos, essa produção de colágeno diminui, até sofrer uma redução drástica aos 50 anos. Com o tempo, acontece o desequilíbrio entre o que o nosso corpo gasta e o que consegue produzir. É nessa fase que aparecem rugas, sulcos, flacidez e alteração da textura da face. Internamente, depois dos 45 anos, sem que nós nos demos conta, começa o desgaste da cartilagem das articulações, causando dores e desconforto, como rigidez nos ligamentos e tendões e perda de mobilidade. Alguns fatores, como obesidade e falta de exercícios físicos também contribuem nesse processo de desgaste. Por isso, a reposição do colágeno para manter a saúde em dia é indispensável.

Quem pratica atividade física, também deve se preocupar com a reposição. Exercícios em excesso podem gerar lesões, desconforto e inflamações crônicas, além de antecipar o envelhecimento das articulações. Por isso, a suplementação com o colágeno certo no dia-a-dia auxilia na regeneração das articulações, contribui para a formação do tecido conjuntivo e mantém a cartilagem saudável.

Para o reumatologista e fisiatra, Dr. Paulo Hamdan, a reposição do colágeno precisa estar alinhada à prática de exercícios. “É muito importante que as pessoas se conscientizem da relevância do colágeno, bem como da prática de exercícios, principalmente do treinamento de força, que potencializa a ação do colágeno no nosso organismo”.