Entretenimento, Cultura e Lazer

Realidade chocante: 7 livros de não-ficção que vão te surpreender

Uma das formas de escapar do mundo real e conhecer histórias incríveis é através dos livros. Contudo, eles também têm a função de apresentar a realidade em que vivemos, nos passando uma visão pessoal ou uma pesquisa elaborada para entendermos a nossa sociedade e o mundo que nos cerca.

Os livros de não-ficção podem narrar acontecimentos históricos importantes, descrever a vida de pessoas famosas, trazer um panorama diferente sobre diversas questões sociais ou nos emocionar com a história de vida de pessoas anônimas.

Além disso, é a pedida perfeita para quem busca estudar e adquirir conhecimento enquanto se entretém com uma narrativa literária diferenciada. Confira sete livros de não-ficção para se surpreender.

1. Sapiens – Uma Breve História da Humanidade, Yuval Noah Harari

O autor repassa a história da humanidade, ou do homo sapiens, desde o surgimento da espécie durante a pré-história até o presente, mas em vez de apenas “inventariar” os fatos históricos ele os relaciona com questões do presente e os questiona de maneira surpreendente. Além disso, para cada fato ou crença que temos como certa hoje em dia, o autor apresenta as diversas interpretações existentes a partir de diferentes pontos de vista, inclusive as muito atuais, e vai além, sugerindo interpretações muitas vezes desconcertantes.

2. Vozes de Tchernóbil, Svetlana Aleksiévitch

Em abril de 1986, uma explosão na usina nuclear de Tchernóbil, na Ucrânia então parte da finada União Soviética , provocou uma catástrofe sem precedentes: uma quantidade imensa de partículas radioativas foi lançada na atmosfera e a cidade de Pripyat teve que ser imediatamente evacuada. Tão grave quanto o acidente foi a postura dos governantes soviéticos, que expunham trabalhadores, cientistas e soldados à morte durante os reparos na usina. Pessoas comuns, que mantinham a fé no grande império comunista, pereciam após poucos dias de serviço. Por meio das vozes dos envolvidos na tragédia, Svetlana constrói este livro arrebatador, que tem a força das melhores reportagens jornalísticas e a potência dos maiores romances literários. Uma obra-prima do nosso tempo.

3. Uma Breve História do Tempo, Stephen King

Com ilustrações criativas e texto bem-humorado, Hawking desvenda desde os mistérios da física de partículas até a dinâmica das centenas de milhões de galáxias do universo. Para o iniciado, é uma bela representação de conceitos complexos; para o leigo, é um vislumbre dos segredos mais profundos da criação.

4. Todo Dia A Mesma Noite, Daniela Arbex

Reportagem definitiva sobre a tragédia que abateu a cidade de Santa Maria em 2013, que relembra e homenageia os 242 mortos no incêndio da Boate Kiss. A leitura de Todo dia a mesma noite é uma dolorosa e necessária tomada de consciência, um despertar de empatia pelos jovens que tiveram seus futuros barbaramente arrancados. Enxergá-los vividamente no livro é um exercício que afasta qualquer apaziguamento que possamos sentir em relação ao crime, ainda impune.

++ Seth Rogen completa 39 anos, 8 filmes com o ator para cair na risada

5. Presos Que Menstruam, Nana Queiroz

Grande reportagem sobre o cotidiano das prisões femininas no Brasil, um tabu neste país, Nana Queiroz alcança o que é esperado do futuro do jornalismo: ao ouvir e dar voz às presas (e às famílias delas), desde os episódios que as levaram à cadeia até o cotidiano no cárcere, a autora costura e ilumina o mais completo e ambicioso panorama da vida de uma presidiária brasileira.

6. Rota 66, Caco Barcelos

Já consagrado pelo público e pela crítica, Rota 66 é um livro onde o autor desmonta a intricada rede que forma o “esquadrão da morte oficial” montado em São Paulo. Resultado de uma investigação meticulosa e audaciosa, a obra foi escrita por Caco Barcelos, que é correspondente internacional da Rede Globo e considerado um dos jornalistas de maior prestígio dentro da emissora.

7. O Último Dia de Hitler, Jonathan Mayo e Emma Craigie

30 de abril de 1945, a Alemanha está imersa em caos. As tropas russas marcham por Berlim. Em todo o país, as pessoas estão em polvorosa – sobreviventes de campos de concentração, prisioneiros das tropas Aliadas, nazistas fugitivos –, e a população civil está ficando sem comida numa rapidez desoladora. O homem que orquestrou esse pesadelo está em seu bunker no subsolo da capital alemã, ocupando-se de suas despedidas. Esta é a história fascinante das horas finais de Hitler, contadas pelo prisma daqueles que estavam com ele na fortificação, dos que lutaram nas ruas da Alemanha e daqueles que transitavam pelos corredores do poder em Washington, Londres e Moscou.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  e também no Instagram para mais notícias do JETSS.