Entretenimento, Cultura e Lazer

Da mesa para a vida: 5 ensinamentos de um jogador de poker

Isaac Haxton. Imagem: Reprodução
Isaac Haxton. Imagem: Reprodução

O poker é conhecido como o jogo da mente e não por acaso ganha adeptos em todo o mundo. Figuras conhecidas dos esportes como Neymar e atores como Leonardo Di Caprio são apenas alguns exemplos. Este é um jogo que exige que seus praticantes lidem com situações diversas que exigem comprometimento, controle e outras características fundamentais.

O bom é que essas habilidades podem se desenvolver ao longo dos anos e também trazidas para sua vida:

1. Tenha controle sobre suas emoções

Imagem: Reprodução Twitter
Imagem: Reprodução Twitter

O poker é um jogo onde todas as emoções são testadas, tanto em um nível interno (com relação a suas emoções) quanto externo (através das emoções do outro). Em curtas palavras: o jogador pode estar nervoso depois de receber uma mão forte ou fraca, mas demonstrar isto pode abrir seu jogo para seu adversário.

No livro The Poker Mindset: Essential Attitudes for Poker Success, Ian Taylor e Matthew Hilger chegam a dizer que, diferente de outros esportes, no poker o jogador deve “remover todas as emoções nas decisões” e evitar um descontrole que pode tornar as situações ainda mais difíceis de lidar.

Não é necessário retirar todas as emoções e sentimentos de sua vida, mas saber controla-los é essencial para “sobreviver” em meio à selva. Medo, nervosismo e raiva quando extrapolados trazem comportamentos que podem trazer frustrações. E algumas maneiras de domar esse leão é sabendo lidar com ele. Exercícios físicos, relaxamento e entretenimento são algumas maneiras que ajudam muitos jogadores nessa tarefa.

2. Tente outra vez, seja resiliente!

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

A resiliência é fundamental para um jogador de poker. Afinal, ele irá passar por várias situações em que o jogo não está favorável e perderá. Aprender com seus erros e saber lidar com as frustrações transformando momentos ruins em experiências será fundamental.

E isso se aplica em várias áreas da vida privada ou profissional. Quem enxerga seus erros e trabalha suas dificuldades tem mais chances de seguir adiante e obter os resultados esperados. Com relação à resiliência, Rafael Pimenta, que possui um podcast sobre poker, chegou a comentar em seu twitter:

Nenhuma atividade se apanha tanto para obter retorno. Nenhuma atividade se perde tanto para se conseguir um objetivo. Nenhuma outra testa tanto a sua vontade de seguir em frente. A principal característica que o poker me deu e ensinou: resiliência.

3. Faça seu bankroll

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

O “bankroll” é o pé de meia que todo jogador de poker faz e deixa guardado para ser utilizado apenas nos torneios. Independente de ser acumulado ao longo da vida ou não, ele deve ser bem cuidado para render mais. E para isso é preciso controle – jogando apenas os valores pré-determinados – e disciplina para seguir o que foi previamente estipulado.

É claro que as perdas podem ocorrer em algum momento, mas elas serão menores se na maior parte do tempo se tiver o controle das finanças. A lição que podemos trazer para nossa vida é bastante clara: assim como no poker, temos que nos precaver.

Afinal, podem ocorrer algumas situações onde é necessário ter uma reserva de segurança para lidar com gastos precisos. Aprender a controlar as finanças e guardar sempre uma fatia por mês é uma maneira de evitar dores de cabeça e manter sua qualidade de vida no futuro.

4. Seja um eterno aprendiz!

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

A sorte é somente um pequeno recorte na vida de um jogador. Estar na mesa final é o resultado de anos de dedicação, estudos, vitórias e até derrotas. Um bom profissional sabe que cada movimento contribui para enriquecer seu currículo e aumentar as probabilidades de vencer o jogo.

E ao lado do aprendizado está também a prática e o estudo dos oponentes. Isaac Haxton, o jogador nova-iorquino que já acumulou mais de $23 milhões em torneios revelou que analisar seus oponentes e suas jogadas o ajudou a desenvolver seu próprio jogo. O que ele quer dizer com isso é que ler os sinais (poker tells) é fundamental para prever a força das cartas de seus adversários.

Com isso, podemos perceber que devemos estar sempre abertos a novas lições e antenados com o nosso mundo externo. Estudar sempre e evoluir faz parte das ações que nos tornam melhores em todas as áreas de nossa vida.

5. Ouse e assuma os riscos!

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

Devo seguir apostando ou desistir e assim evitar perdas maiores? Essa não é uma decisão fácil, sobretudo quando se tem uma mão ruim. Como falamos ao longo de nossa matéria, controle é a palavra fundamental em todas as etapas do poker: controle emocional, das finanças e também sobre resoluções.

Quando se tem que trabalhar com cartas fracas é preciso pensar direitinho em suas chances e decidir se vale a pena arriscar ou não. Assim também é na vida: parar um momento e avaliar a melhor opção para aquele instante é uma maneira de evitar perdas maiores. O resultado pode estar à sua frente, mas para vê-lo é preciso assumir os riscos.