Entretenimento, Cultura e Lazer

Como tratar as espinhas que surgem com o uso prolongado de máscara?

Com o aumento do calor em algumas regiões do país, algumas pessoas começaram a se preocupar com a possibilidade do aumento da acne devido ao uso constante da máscara durante longos períodos.

A máscara é essencial para evitar a disseminação do novo coronavírus, porém, seu uso por longos períodos evita que a pele respire por um longo período. Somando isso ao excesso de álcool em gel e ao aumento das temperaturas, a pele pode ficar mais sensível e gerar vermelhidão, descamação e o aumento da acne. Os problemas podem ser ainda mais agravados quando somados ao estresse diário e a uma alimentação ruim.

++ Web aponta erro na contagem de pontos da Prova do Fazendeiro em “A Fazenda 12”

“Esta é uma situação complexa que vai ser agravada pelo calor e pode afetar as pessoas com pele oleosa devido ao uso de qualquer tipo de máscara. Quando usadas por períodos prolongados, essas máscaras podem causar desde infecções a úlceras e espinhas indesejadas que são exacerbadas pelo calor da estação”, relata a médica especialista Ariana Sánchez ao portal Nueva Mujer.

Assim, para tratar da agressão que as máscaras podem vir a causar por conta do atrito constante da máscara com a pele, lhe recomendamos alguns cuidados especiais com a pele para evitar o surgimento de espinhas. Confira estas dicas na galeria de fotos acima!

É importante lembrar que as informações aqui passadas têm caráter informativo, e não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de esteticistas, médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. 

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  e também no Instagram para mais notícias do JETSS.