Entretenimento, Cultura e Lazer

Chocolate, café, melancia e outros alimentos que podem sumir com o fim das abelhas

Muito tem se falado sobre o fim das abelhas e sobre como isso pode interferir diretamente em diversos âmbitos da cadeia alimentar e da natureza.

++ Confira 15 verdades sobre o chá verde

Segundo um levantamento feito pela ONG Repórter Brasil, nos últimos três meses, mais de 500 milhões de abelhas foram encontradas mortas no Brasil. O número é alarmante, já que elas são as principais responsáveis por mais da metade do cultivo de alimentos em todo o mundo e o fim das abelhas pode acarretar na extinção de frutas, legumes e grãos.

Os especialistas da área dizem que o principal causador da morte das abelhas são agrotóxicos à base de neonicotinoides e de Fipronil, utilizados contra pragas principalmente em culturas como maçã, soja e girassol.

De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), mais de 75% das culturas alimentares do mundo dependem da polinização, sendo assim, se esses insetos sumirem, vários alimentos serão extintos com eles.

Isso porque as abelhas polinizam a maior parte das plantas que existem. Todas as plantas que têm flor precisam ser polinizadas para produzir sementes e sobreviver. E cerca de dois terços da dieta dos seres humanos vêm de plantas polinizadas.

É por meio da polinização que os grãos de pólen são transferidos da parte masculina para a feminina da planta, ou de uma planta para outra da mesma espécie, resultando nas sementes que dão origem às frutas e legumes que comemos.

Ou seja, com exceção de alimentos básicos como trigo, arroz ou milho, que são polinizados pelo vento, todos os outros alimentos ricos em micronutrientes dependem das abelhas.

Confira na galeria de fotos acima 10 alimentos que podem deixar de existir com o fim das abelhas.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS