Entretenimento, Cultura e Lazer

CBF faz balanço sobre Mundial na Rússia: “Tivemos uma Copa difícil”

 

A Confederação Brasileira de Futebol, a CBF, fez um balanço da participação do Brasil na Copa do Mundo 2018 através de um texto publicado no site oficial da entidade.

++ Casagrande recebe apoio dos fãs após desabafo durante Copa do Mundo

A CBF classificou como positiva a experiência da seleção na Rússia e comemorou a manutenção da comissão técnica, encabeçada pelo técnico Tite, para o Mundial do Qatar, em 2022. Além disso, o texto elogia o craque Neymar, que foi muito criticado durante os jogos do Mundial.

“Tivemos uma Copa difícil. Também sofremos com as lesões. Mas os atletas fizeram de tudo para superar essas dificuldades. Um exemplo é Neymar, que após se recuperar em tempo recorde de uma delicada cirurgia foi o atleta mais caçado da competição até as quartas de final. Foram 26 faltas, uma média de 5,2 por jogo. A maior da Copa. Nem por isso, esmoreceu. Teve uma corajosa e destacada participação no Mundial”, diz parte do texto.

Ao final, a CBF reiterou seu apoio e confiança a todos os profissionais que participaram da Copa do Mundo na Rússia, direta e indiretamente.

Confira a íntegra do texto “Da Rússia ao Qatar”, publicado no site da CBF:

“O futebol brasileiro sonha alto, sempre. Nossos sonhos são do tamanho da nossa história e da nossa torcida. Entramos em todas as disputas para ganhar, mesmo sabendo que não é possível vencer sempre. E quando não vencemos, saímos da disputa com ainda mais fome de novas conquistas. Esse é o DNA que nos levou a ser o futebol mais vitorioso do mundo.

Todas as competições deixam um saldo de aprendizagem. No caso da Copa da Rússia, esse saldo foi positivo. A Seleção brasileira contou com condições inéditas de preparação. A Comissão Técnica conquistou a confiança do país, com um trabalho sério e competente. E nossos jogadores disputaram a Copa com a dedicação, esforço e futebol que se espera de quem veste a camisa canarinho.

A CBF reitera seu apoio e confiança a todos os profissionais que participaram desse trabalho.

Tivemos uma Copa difícil. Também sofremos com as lesões. Mas os atletas fizeram de tudo para superar essas dificuldades. Um exemplo é Neymar, que após se recuperar em tempo recorde de uma delicada cirurgia foi o atleta mais caçado da competição até as quartas de final. Foram 26 faltas, uma média de 5,2 por jogo. A maior da Copa. Nem por isso, esmoreceu. Teve uma corajosa e destacada participação no Mundial.

A Copa da Rússia terminou para a seleção brasileira antes do que todos nós gostaríamos — Comissão Técnica, jogadores e torcedores. Mas a Copa do Qatar já começou. E sobre uma ótima base. A Comissão Técnica permanece para o ciclo de preparação da próxima Copa. Os jogadores estão mais experientes e motivados. Com união e o apoio da torcida, vamos em busca do tão sonhado hexa.

Confederação Brasileira de Futebol”

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS