Entretenimento, Cultura e Lazer

Relembre alguns dos personagens mais marcantes de Bruno Gagliasso nas novelas

Após 18 anos, Bruno Gagliasso não assinou seu contrato com a Globo e deixou a emissora. Bruno começou cedo a atuar na dramaturgia. Aos sete anos, fez sua primeira aparição na tela da Globo em uma participação na novela Barriga de Aluguel.

++ Após 18 anos, Bruno Gagliasso deixa a Globo: “Nossas relações mudam”

Aos quinze anos, Bruno voltou à Globo. Dessa vez, para fazer participações no programa Você Decide, no seriado Mulher e em Malhação. Aos 17 anos, já formado em teatro, foi convidado a atuar na novela argentina Chiquititas, exibida pelo SBT.

A primeira novela foi As Filhas da Mãe, interpretando o personagem José. Nesse momento, aos 19 anos, Bruno teve a certeza de que havia escolhido a carreira certa. Em 2003, Bruno estreou em sua primeira minissérie, A Casa das Sete Mulheres. Fazia o personagem Caetano, um rapaz corajoso, filho de Bento Gonçalves.

Em seguida, veio Celebridade, novela de Gilberto Braga. Para conseguir o papel de Inácio, Bruno teve que enfrentar um teste, mas o resultado foi tão bom que provocou a necessidade de mudança na caracterização da atriz Débora Evelin, que faria sua mãe. A atriz teve que usar lentes azuis para dar verossimilhança à história.

Uma sucessão de papéis importantes solidificou a carreira do ator. O Júnior, de América, um rapaz que se descobre homossexual, foi construído com cuidado, de forma a não reforçar estereótipos. Em Sinhá Moça, Bruno se divertiu com seu personagem Ricardo, um veterinário caipira que ganhou a simpatia do público.

No ano seguinte, em 2007, Bruno entrava no ar em Paraíso Tropical, com o personagem Ivan. Em 2009, a convite de Glória Perez, Bruno deu vida a Tarso, em Caminho das Índias. Na novela, que ganhou o Emmy Internacional, Tarso é um garoto tipicamente normal, de família rica, que começa a apresentar sintomas de esquizofrenia.

Em Passione, Bruno explorou novas possibilidades de personagens. Para interpretar o divertido bon vivant  Berillo Rondelli, casado com duas mulheres, o ator engordou e desenvolveu sotaque italiano. No ano seguinte, já incorporava o vilão Timóteo, de Cordel Encantado.

Em 2013, no papel de Franz, em Joia Rara, Bruno repetiu a parceria com as autoras Thelma Guedes e Duca Rachid e com os diretores Amora Mautner e Ricardo Waddington. Foi a segunda participação de Bruno em uma produção que conquistou o Emmy Internacional.

Sua última novela na Globo foi “O Sétimo Guardião” em que ele interpretou Gabriel.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS