More

    Morre Roberto Dinamite, maior ídolo do Vasco, aos 68 anos

    Data:

    Na manhã do último domingo (08), Carlos Roberto de Oliveira, conhecido como Roberto Dinamite, faleceu aos 86 anos de idade. Desde 2021, um dos grandes ídolos do futebol brasileiro, lutava contra um câncer no intestino e acabou não resistindo após ter complicações.

    O ex-jogador de futebol e atacante da Seleção Brasileira, nasceu em 1954. Aos 17 anos, começou sua carreira no futebol e fez história. Durante as décadas de 70, 80 e 90, vestiu a camisa do Vasco e marcou a trajetória do time carioca.

    Roberto foi o maior artilheiro do Vasco da Gama, o maior artilheiro do campeonato Brasileirão, o maior artilheiro do Carioca e foi presidente do Vasco por duas gestões, entre 2008 e 2014. Além do sucesso nos gramados, também seguiu carreira na política, sendo cinco vezes Deputado Estadual do Rio de Janeiro.

    ++ Rafa Kalimann desabafa após sensitiva prever sua morte: “Minha mãe está apavorada”

    Em nota, o Vasco da Gama lamentou a partida do “maior ídolo da história do clube”, e fez uma homenagem ao jogador retratando um pouco de história. Confira abaixo:

    “Natural da cidade de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, Roberto Dinamite demonstrou intimidade com a bola logo na infância e chegou ao Vasco da Gama, ainda nas categorias de base, no ano de 1969. Três anos depois, o então “Calu” (como era conhecido desde as partidas que disputava ainda no seu bairro de nascença) chegou aos profissionais do Gigante. No dia 14 de novembro de 1971, em um confronto contra o Bahia pelo Campeonato Brasileiro, o jovem de dezessete anos fez, pela primeira vez, aquilo que vira a repetir em outras 1109 oportunidades.

    Não demorou muito para que a torcida vascaína o visse explodir. No dia 25 de novembro, contra o Internacional, no Maracanã, Roberto venceu adversários com facilidade e marcou o seu primeiro gol como profissional pelo clube. Uma verdadeira explosão, como destacou o Jornal dos Sports, e que se repetiu por outras 707 vezes. Roberto então virou um símbolo de Vasco da Gama. Gerações foram criadas considerando uma verdadeira simbiose entre os dois.

    ++ Monique Evans defende Bárbara Evans após filha ser acusada de dar golpe da barriga: “Ela trabalha à beça e não precisa de ninguém”

    O Roberto era Vasco. O Vasco era Roberto. Em 1974, Dinamite foi o verdadeiro ponto de arranque rumo ao primeiro título de Campeonato Brasileiro do Clube, sendo o artilheiro da competição com 16 gols marcados. Nos anos seguintes, a consagração com artilharias nacionais e estaduais. Além das convocações para as Copas do Mundo de 1978 e 1982. Na primeira oportunidade, Roberto foi o artilheiro da Seleção Brasileira no mundial.

    No início da década de 80, Roberto Dinamite deixou o Vasco da Gama rumo ao Barcelona (ESP). Mas a separação durou apenas três meses e logo o artilheiro estava de volta à Colina. E não demorou muito para que ele voltasse a explodir em festa a torcida. Em um jogo contra o Corinthians, no Maracanã, Dinamite marcou cinco gols na vitória cruzmaltina por 5 a 2. Foram mais 12 anos de Vasco da Gama, sendo nove ininterruptos, somatizando títulos; artilharia; e cultivando um amor e uma gratidão gigantesca. Até a sua aposentadoria e despedida dos gramados, em 1992.

    O Maior de Todos será eterno. O seu legado é eterno. A influência em gerações que acompanham o futebol há décadas e chegou a batizar nomes de torcedores é infinita. Obrigado por tudo, Roberto. Nós te amamos. Para sempre”, finalizou o comunicado.

    Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS

    Mais Recentes