More

    Herança de Marília Mendonça corre risco de baixa após briga com empresário

    Data:

    Marília Mendonça (1995-2021) foi condenada a pagar R$ 360 mil de indenização para o empresário Pedro Barbosa dos Santos. A famosa vendeu seis músicas para a dupla Mauro e Felipe, então agenciada por ele, mas depois negociou algumas das mesmas composições com outros cantores, sendo eles Lucas Lucco e Cleber e Cauã. Apesar de a decisão final ter sido publicada apenas em janeiro deste ano, a disputa judicial corre desde 2017. 

    Nos documentos aos quais o Notícias da TV teve acesso, Santos conta que após a notificação da Justiça teve uma conversa a sós com a sertaneja, em maio de 2017, e decidiu protocolar o pedido. Ele alegou “inutilidade das letras musicais”, pois não trabalhava mais com Mauro e Felipe. Na época, ela se comprometeu a escrever outras seis canções para compensar, mas quando terminou o empresário não quis mais. 

    Em setembro de 2021, dois meses antes de morrer, Marília apresentou recurso especial de apelação. A Justiça encaminhou o processo para o Tribunal Superior apenas este ano, e o despacho negou a apelação da rainha da sofrência. A reportagem procurou a assessoria da artista, que alegou o desconhecimento da família quanto aos documentos judiciais descritos. Já a comunicação de Pedro Barbosa dos Santos não foi localizada por telefone, e-mail nem redes sociais. 

    ++ Arthur e Natália disparam como favoritos ao prêmio de 1,5 milhão

    A condenação atual consiste em R$ 60 mil por música, totalizando R$ 360 mil –isso sem contar a correção de juros. Inicialmente, Santos pediu R$ 300 mil em cada uma. Somado, o valor chegaria a R$ 1,8 milhão. Caso o empresário queira a quantia milionária, poderá entrar com outro recurso, mas a decisão final caberá ao juiz. 

    “A requerida [Marília] só agiu depois de provocada em três situações distintas e após o ajuizamento desta lide, dantes, ignorou e ficou inerte e completamente insensível aos apelos do demandante. A requerida compôs as seis [letras] musicais previstas no contrato, depois do protocolo desta ação, quando o autor não mais se interessou pelas composições”, diz um trecho do texto assinado pelo desembargador Gilmar Luiz Coelho. 

    “O autor, em sua petição inicial, pleiteou a condenação da ré na conversão da obrigação de fazer em perdas e danos no valor de R$ 1,8 milhão, referente às seis letras musicais que lhe deveriam ser entregues, correspondente a R$ 300 mil cada uma, e ainda, na condenação na indenização por danos morais no valor de R$ 18.740. Os pedidos iniciais foram julgados parcialmente procedentes. A ré foi condenada, tão somente, no pagamento de indenização por danos materiais no valor de R$ 60 mil”, descreve. 

    O INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial), órgão em que são registrados direitos de propriedade intelectual para a indústria –a exemplo de nomes artísticos de cantores, atores, dentre outras marcas comerciais–, não tem nenhum registro da marca Mauro & Felipe. A dupla também não foi encontrada em plataformas digitais (Spotify, Apple Music, YouTube, Deezer) e nem em redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter). 

    A herança de Marília é hoje avaliada em R$ 500 milhões, deixada para seu único filho, Léo. Além dos bens materiais como casa e carro, suas músicas hospedadas na internet continuam a render dinheiro. 

    Não deixe de curtir nossa página   no  Facebook  e também  no  Instagram  para mais  notícias  do JETSS. 

    Mais Recentes