Entretenimento, Cultura e Lazer

Após revelar boicote, Ludmilla vai ajudar Prêmio Multishow a ser mais inclusivo

Depois de anunciar que não se apresentará no Prêmio Multishow 2021 por não se sentir bem-vinda na cerimônia, Ludmilla avisou que ajudará a premiação a ser mais inclusiva a partir do próximo ano.

Nesta terça-feira (19), a cantora disse que foi procurada pela organização do evento, mas que manterá a sua palavra e não participará do tradicional show exibido no canal por assinatura.  “Após meu posicionamento, o Multishow me ligou, nós conversamos e eles me propuseram contribuir para as mudanças na premiação a partir do ano que vem”, começou.

“Vamos conversar para, juntos, colocarmos em prática mudanças gerais que envolvam não só o coletivo, [mas também] o compromisso de estar sempre em atualização para atender a novos requisitos do mercado fonográfico”, escreveu Ludmilla no Twitter. 

A artista adiantou que pretende contribuir para o avanço do mercado da música em temas identitários: “Já fui muito desmerecida e ignorada, principalmente por ter vindo de onde vim e por ser quem eu sou, então quero contribuir para que o mercado da música seja mais justo e inclusivo”. 

“[Que] o trabalho duro seja reconhecido e que os artistas que me sucederão não passem pelas dificuldades que já passei. E não, não performo esse ano no Prêmio Multishow”, reafirmou a artista. 

++ Veja a lista das 10 séries mais longas da história

Multishow se pronuncia  

Na manhã desta terça-feira, Ludmilla reclamou por não ter sido indicada na categoria Cantora do Ano nas últimas duas edições da premiação. “Mesmo eu sendo indicada em outras categorias da premiação, é nítida a falta de reconhecimento e entendimento das (poucas) premiações que temos aqui no Brasil”, lamentou a funkeira. 

A cantora venceu a categoria em 2019, mas foi vaiada pela plateia ao receber o prêmio de Música Chiclete por Onda Diferente, motivo principal de sua briga com Anitta –os fãs da poderosa se organizaram para hostilizarem Ludmilla e proferiram, inclusive, ataques racistas na ocasião. 

Naquele ano, Ludmilla assumiu o relacionamento com Brunna Gonçalves. Desde então, a intérprete do hit Deixa de Onda vem sendo ignorada na principal categoria do evento: “Uma representante das minorias, cantora negra, bi, funkeira, periférica. Nunca mais fui indicada na categoria Cantora do Ano. Infelizmente, essa é a forma que o sistema te boicota”. 

Após a repercussão do caso, o Multishow emitiu um comunicado sobre o caso na noite desta terça-feira. O canal informou que entendeu o posicionamento da artista e que seguirá trabalhando para evoluir nesta temática. 

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  e também no Instagram para mais notícias do JETSS.