Entretenimento, Cultura e Lazer

Normani se sentiu esquecida em ‘Fifth Harmony’: ‘Não conseguia cantar’

Em entrevista para a revista Allure, a cantora Normani, contou um pouco sobre os momentos de dificuldade e luta contra o racismo em sua vida. Ela também comentou a respeito de como se sentia enquanto fazia parte do grupo Fifth Harmony, um quarteto composto por Ally Brooke, Dinah Jane e Lauren Jauregui que chegou ao fim em 2018.

++Normani completa 25 anos: saiba curiosidades sobre a cantora

“Eu realmente não conseguia cantar no grupo. Eu me sentia esquecida. Essa ideia foi projetada em mim. Tipo, este é o seu lugar”, desabafou. Normani ainda disse que teve um passado difícil na escola, onde sofria muitos ataques racistas de seus colegas de turma.

“Eu sofri muito bullying. Não me sentir como se tivesse essa representação na escola foi muito difícil”, ela afirmou. Normani disse que isso fez com que ela desenvolvesse síndrome de impostora, fazendo com que ela não acreditasse ser merecedora de suas conquistas. “Sempre me senti como uma fracassada em tudo que fiz”, revelou a cantora, que também disse estar combatendo este pensamento.

“Eu cresci me sentindo linda. Minha mãe, meu pai e minha avó me ensinaram desde muito cedo que eu era bonita. O fato da minha pele ser chocolate era uma coisa linda. Meu cabelo crespo era lindo. Eu não precisava alisá-lo. Eu posso balançar minhas tranças para a minha escola só de brancos”, foi o que contou a respeito do apoio que teve de sua família durante a vida.

++Normani lança “Motivation”, música escrita por Ariana Grande

Recentemente Normani vem se preparando para o lançamento de seu primeiro álbum, que promete mostrar um lado mais adulto da jovem. “Estou me reinventando. Agora todos vocês finalmente serão capazes de me ver entrar em contato com essa autoconhecimento, de que eu sei que sou fod*”.

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  e também no Instagram para mais notícias do JETSS