Entretenimento, Cultura e Lazer

Beth Goulart vai lançar livro que estava escrevendo com a mãe, Nicette Bruno

O livro não tem previsão de lançamento. (Foto: Instagram/@bethgoulart)
O livro não tem previsão de lançamento. (Foto: Instagram/@bethgoulart)

A atriz Beth Goulart, de 59 anos de idade, filha do meio de Nicette Bruno, que morreu aos 87 anos no último domingo (20), comentou sobre o falecimento da artista ao participar da  live ‘Ser Artista’, comandada por Marcus Montenegro. 

Ao longo da conversa, Beth revelou que estava escrevendo um livro junto com a mãe antes dela ter falecido em decorrência de complicações do covid-19, ressaltando que irá finalizar o livro batizado de “Viver com Arte”. 

“O livro será basicamente de ensinamentos pessoais. Como eram as nossas palestras, que eu praticamente dava os temas e mamãe conduzia bravamente, o livro será assim também. Começará com o tema da superação, com a morte de papai [o ator Paulo Goulart, que morreu em 2014, aos 81 anos, de câncer]”, começou. 

Nicette Bruno morre no Rio, vítima de Covid-19 (Foto: Instagram)
Nicette Bruno morre no Rio, vítima de Covid-19 (Foto: Instagram)

++ Filhos de Gugu estão no Brasil e vão passar natal com a mãe do apresentador, Maria do Céu

Ao longo do bate-papo, Beth relembrou o início da parceria entre as duas: “Foi incrível esse livro, porque começamos a desenvolver isso… ‘como a gente vai escrever em duas um livro só?’. Eu gosto mais de escrever e mamãe gostava de falar”, relembrou.  

“Eu vou criar esse livro como uma voz única, uma grande narradora, condutora dos temas e das ideias. Eu começava a desenvolver o tema, a ideia, e eu passava a bola pra mamãe, que era quando ela dava as opiniões dela sempre maravilhosas, os ensinamentos dela sempre maravilhosos. O livro seguia um pouco isso”, explicou. 

“A gente falava de superação, da morte do papai, então o livro começa com a morte do papai. Eu escrevo sobre isso, mamãe gravava, e foi indo. Como começamos a nossa carreira artística, como ela começou, como eu comecei e vamos contando sobre os temas básicos, os valores da vida, importância de saber perdoar, agradecer”, ainda revelou Beth. 

Beth ainda salientou que os laços familiares sempre uniram a todos, resultando em parcerias no meio artístico, inclusive: “Nascemos em um berço extremamente amoroso. Papai e mamãe eram almas gêmeas, praticamente. Talvez seja, realmente, um caso de almas gêmeas. Era um amor tão intenso, uma cumplicidade, um entendimento de almas. E nós fomos frutos desse encontro de almas. Nascemos em uma família em que o amor era o nosso dia a dia. O amor, a alegria, a cumplicidade e depois a arte. Nascemos em um espaço muito propício à arte se desenvolver. Encontramos ali um terreno fértil pra cada um desenvolver a sua semente.” 

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  e também no Instagram para mais notícias do JETSS.