Entretenimento, Cultura e Lazer

Maternidade é condenada por privilegiar Bruno Gagliasso e Gio Ewbank

A Perinatal, maternidade onde nasceu o pequeno Zyan, filho de Bruno Gagliasso e Gio Ewbank, foi condenada pela justiça do Rio de Janeiro por danos morais. De acordo com a coluna de Patrícia Kogut, do jornal O Globo, o motivo foi pelo casal de atores conseguir levar um fotógrafo para sua unidade, ao contrário de outros pais.

++ Bruno Gagliasso nega mágoa da Globo e exalta nova trajetória

Zyan nasceu em julho, quando o Brasil já estava seguindo protocolos de segurança contra a pandemia do novo coronavírus, o covid-19. A maternidade informava a todos os pais que não seria autorizado acompanhantes ou profissionais de fotografia. O processo foi registrado no 6º Juizado Especial Cível, na Gávea, Zona Zul do Rio de Janeiro, e não há processo no conselho recursal. A decisão foi publicada no site do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Na época, após a polêmica de fotos, a Perinatal confirmou que a medida era contra o protocolo e havia sido iniciativa do gestor da unidade. A juíza leiga Livia Mitropoulos Esteves Dias explicou na decisão que “a confirmação da autorização ao casal de atores pela ré comprova a ausência de justificativa idônea para o tratamento diferenciado a um casal em idêntica situação de todos os outros, exclusivamente em razão de fama, mormente em se tratando de período pandêmico, em que a preocupação do hospital deveria ser de obedecer à diretrizes governamentais para não causar risco à saúde coletiva (bem comum) e não com o retorno comercial de postagem em mídia social”.

Gagliasso e Gio ainda não se pronunciaram a respeito. Será que se arrependem?

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  e também no Instagram para mais notícias do JETSS.