Entretenimento, Cultura e Lazer

Marcelo Adnet sobre imitações e críticas a Jair Bolsonaro: “Perigoso, mas necessário”

O humorista Marcelo Adnet comentou os “riscos” de imitar e criticar o presidente Jair Bolsonaro. O ator, que satiriza a figura política nos programas ‘Sinta-se Em Casa’ e ‘Tá no Ar’, acredita que o humor é uma necessidade para a crítica. 

“Acho que o Bolsonaro sempre esteve em alta. Esse homem que era louco, solitário… Esse cara que ficava na frente do Congresso, que [diz] não foi uma ditadura… Esse lunático, que foi abraçado pela classe política, foi eleito o representante”, explicou Adnet em entrevista no programa Roda Viva. 

++ Mariano adota estratégia de Manu Gavassi para conquistar o público e levar prêmio de “A Fazenda”

“Ele sempre esteve em alta, falar contra ele sempre foi perigoso, houve reação violenta. É estressante, mas necessário. Não sou dono da verdade, nunca fui, estou pronto para ouvir e mudar, mas tenho minhas convicções e tenho que ser fiel a elas”, disse o humorista. 

“Quanto mais uma figura que eu considero perigosa subir, maior meu ímpeto. Faço esse programa em casa para minha saúde mental também, para botar para fora o que sinto”, acrescentou. 

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  e também no Instagram para mais notícias do JETSS.