Entretenimento, Cultura e Lazer

Antônia Fontenelle nega sumiço e acusa oficial de justiça por não ter sido notificada

Depois de reagir ao anúncio de que seria processada pelos irmãos Neto, Antônia Fontenelle disse que aguardaria a notificação da ação. Porém, na última sexta-feira (19), um oficial de justiça garante que compareceu ao endereço da apresentadora e ela não estava por lá, porque estaria viajando segundo uma babá e o porteiro. Ela nega e diz não ter nenhuma funcionária com o nome descrito.

++ Irmãos Neto processam Antonia Fontenelle

“Passando pela portaria agora me avisaram que veio na sexta à noite um oficial de Justiça. Agora não sei se é disso (processo dos irmãos Neto), porque pode ser da história lá do Pimpa . Fato é que, se eu tiver em casa, recebo tranquilamente porque não tô fugindo de nada e nem de ninguém. Não passei o fim de semana fora. Sexta eu não estava em casa. Sexta eu cheguei em casa eram umas 21h, só pode ter sido nesse momento, porque foi a única hora que eu não estive em casa. Ninguém tinha me dado recado algum. Na portaria mesmo devem ter dito que eu não estava e de lá foi embora. O que esse cara está falando não procede,” negou Antônia. “Pimpa” é o apelido de Paulo Cesar, testamenteiro de Chico Anysio que processou Antônia após entrevista da viúva Malga di Paula ao canal ‘Na Lata’ da youtuber.

Felipe e Lucas Neto processam Antônia por um vídeo em que a apresentadora questiona se o trabalho dos irmãos incitaria a pedofilia. Ela garante que não houve acusação. Nos vídeos, enquanto Lucas coloca na boca uma garrafa feita de açúcar, Felipe fala de sexo, porém em um vídeo que não foi focado para crianças. Os ataques vêm de Antônia e outros apoiadores do presidente Jair Bolsonaro justamente quando Felipe começou a se posicionar contra o governo federal e exigir que outros influenciadores fizessem o mesmo.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS