Entretenimento, Cultura e Lazer

Angélica comenta situações de machismo envolvendo a filha Eva, de 7 anos

Em uma live recente no Instagram, a apresentadora Angélica confessou que passou a refletir mais sobre o feminismo após o nascimento de sua filha caçula, Eva, de 7 anos. Ela e o marido, Luciano Huck, também são pais de Joaquim, 14, e Benício, 12. 

“Comecei a perceber mais algumas situações [de machismo da sociedade] depois que a minha filha nasceu. Quero que meus filhos sejam caras legais, não apenas para proteger a Eva, mas tento que a criação seja mais igualitária”, declarou. 

De acordo com a atriz, a diferença de idade entre os filhos faz com que Eva nem sempre seja incluída nas brincadeiras: “Eles, Joaquim e Benício, são uma duplinha. Teve uma época que a Eva me pediu uma irmã. O bacana é que a Eva se impõe muito. Às vezes, ela dá umas lições de moral neles e diz: ‘Não fala assim comigo’”, contou. 

++ Angélica e Huck trocam declarações de amor

Em meio ao desabafo, a loira ainda falou sobre a importância de que questões feministas estarem cada vez mais em pauta: “Estamos cada vez mais falando sobre isso. Uma mulher vai incentivando a outra… O nascimento da minha filha me fez passar a olhar de maneira diferente para o feminismo. Antes, tive dois meninos. Quando ela nasceu, acho que comecei a ficar preocupada”. 

Na transmissão ao vivo, a loira, famosa desde pequena, contou que, no passado, sofreu machismo no ambiente de trabalho: “Acho que já havia passado por isso, como estar em um ambiente em que estava todo mundo falando e aí, chegava um homem, falava e todo mundo parava para prestar atenção. E olha que eu já era a Angélica, né? (risos) Já tinha um lugar de fala”, concluiu. 

Não deixe de curtir nossa página  no Facebook  e também no Instagram para mais notícias do JETSS.