Entretenimento, Cultura e Lazer

Marjorie Estiano critica saúde pública do Brasil: ‘População refém de tudo’

Na série Sob Pressão, da Rede Globo, Marjorie Estiano faz sucesso com a protagonista, Doutora Carolina. A jovem falou sobre a jornada no papel durante entrevista no Altas Horas, que será exibido neste sábado (01) na Globo, apresentado por Sérgio Groismann.

Nas filmagens, Marjorie Estiano, revelou que aprendeu muito, em todo o processo de preparação para fazer o Sob Pressão. “Foi tanto aprendizado que eu fico com a voz embargada só de falar”, contou Marjorie Estiano. “O que eu mais absorvi foi ver a população desassistida e refém de tudo. Fiquei muito sensibilizada. A série me transformou muito”, disparou.

Esta é a última temporada de Sob Pressão na Globo e, tudo indica que Marjorie deverá voltar às novelas ou séries já no ano que vem. Ela é um dos nomes mais pedidos na Globo por diretores e autores.

A atriz também concedeu recentemente uma entrevista ao canal “Hora da Naná”, no Youtube, onde comentou sobre as cenas e, também, a morte do pai, em agosto de 2018.

Responsável por viver a médica Carolina de Sob Pressão, série da TV Globo que estreará em maio a terceira temporada, Marjorie Estiano foi entrevistada no Youtube pela empresária Naná Karabachian. A estrela falou sobre como as pessoas enxergam a sua profissão.

“Eu não me sinto confortável quando me colocam de alguma forma mais importante que outras pessoas. Meu ofício é tão importante quanto o de qualquer um. E nossa profissão é exaltada de uma maneira a ganhar um destaque”, analisou a atriz.

Para Marjorie, que vive Carolina na série médica, as sequências de nudez precisam ter sentido. “Não pode ser uma simples exploração da nudez por audiência ou para satisfazer um desejo estético. Tem que ter um porquê em relação àquela personagem e àquela cena. Dentro disso, não tenho muita restrição. Gosto de sentir confiança. Não é simples. Não tiro a roupa com facilidade”, revelou.

Marjorie também falou sobre o choque em perder o pai, em agosto de 2018. Ele morreu após ser submetido a uma cirurgia cardíaca. “Você fica pensando o que deixou de fazer, o que poderia ter feito, se aquela pessoa foi feliz ou não. Tento lidar com naturalidade em relação às perdas. […] Sendo breve ou um período mais longo, acho que fico feliz de ter tido aquela pessoa por um tempo”, finalizou a atriz.