Entretenimento, Cultura e Lazer

Lexa se pronuncia sobre confusão na parada LGBTQ+: “Me indignou porque tratei todos bem”

 

Lexa usou o perfil no Instagram na manhã desta segunda-feira (24) para falar sobre a confusão com o grupo Donas durante a Parada LGBTQ+ em São Paulo neste domingo.

++ MC Guimê e Lexa celebram 1 ano de casamento com declarações

Após os shows das duas atrações, o trio Donas, que é formado por Dona LanorDona Ana Dona Karol, rebateu um comentário de Lexa no Instagram que dizia: “Viva o amor”, mas apagaram. “Você fala uma coisa e faz outra. Sua equipe nos agrediu, estamos com as unhas machucadas, derrubaram uma de nós, fomos humilhadas pela sua mãe. Temos vídeos mostrando como sua equipe se comportou contra nós e nosso empresário. Não é legal dizer que estamos procurando mídia. Onde está o amor que você diz pregar?”, escreveram elas

(Foto: Reprodução/Instagram)
(Foto: Reprodução/Instagram)
As duas atrações fizeram shows no evento e teriam brigado por dividirem o mesmo camarim. Após o comentário do trio e da polêmica sobre o assunto, Lexa fez um longo texto explicando o corrido e publicou vídeos do momento de tensão no local nesta segunda-feira (24).

“Quero esclarecer uma coisa: em nenhum momento eu pedi para ninguém sair do camarim. Quando eu cheguei, falei com as meninas que estavam no camarim, As Donas, e abracei sua equipe. Em determinado momento, comecei a perceber que estava rolando uma discussão por conta do espaço no camarim. Assim como os meus convidados vieram comigo não ficaram comigo no camarim por conta de espaço. O pessoal da produção tinha pedido para os convidados deles também não ficarem”, começou a cantora.

“Quando eu vi alguém da equipe delas já mais alterado. Me levantei e falei: ‘Não quero briga, vamos respeitar as respectivas equipes, todos ficarão felizes nesse camarim e vamos beber’. Minha mãe no mesmo momento: ‘Vai todo mundo ficar aqui, gente, está tudo bem’. As meninas me deram a mão e tudo ficou bem. Fui, fiz o show e quando voltei para camarim minha assessora veio correndo e falou: ‘Olha isso’. Foi quando eu vi uma nota falando que tinha rolado uma briga. Falando que eu não queria dividir camarim e aquilo me indignou, porque tratei todos bem”, continuou Lexa.

“Imediatamente fomos até eles e perguntamos: ‘Gente, vocês fizeram isso? Implantaram essa nota?’. Eles falaram: ‘Nós não’. Minha mãe: ‘Então vamos gravar um vídeo, um Stories, provando que isso aqui não é verdade’. Equipe delas: ‘Não vamos gravar vídeo nenhum com vocês’. Aí eu fiquei indignada, porque vi maldade neles. Nessa hora minha mãe começou a falar que eles eram maus. Foi quando uma pessoa da equipe deles gritou: ‘Grava tudo, que vai ser bom para a gente’. E eles socaram o telefone e começaram a gravar. Foi aí que eu fiquei chateada. Eu perguntei: ‘Por que estão fazendo isso? Minha mãe ficou falando: ‘Isso é maldade, por que estão fazendo isso com a minha filha?’. Eu falava: ‘Por que estão fazendo isso? Eu tratei vocês bem, vocês sabem disso!’. Indignadas, saímos do camarim”. 

(Foto: Instagram/@lexa)
(Foto: Instagram/@lexa)

“Se tem uma coisa que me revolta é mentira. É dizer que eu fiz uma coisa que não fiz! Eles se exaltaram, minha equipe se exaltou. Eles machucaram dois funcionários meus, que revidaram. No meio da confusão, pelo camarim ser muito pequeno, e todo mundo tentando apartar, acabaram de alguma forma todos se machucando. Fico triste porque não queria que isso tivesse acontecido. Obs: Eles mandaram essa nota para outros veículos pedindo nota sobre o assunto. Sinceramente, criar mídia entre mulheres brigando é triste. Isso é vergonhoso! As meninas são lindas e não precisam disso. Esse tipo de mídia não agrade. E o pior: esse tipo de mentira é lamentável. Eu só queria todo mundo feliz e juntos. Só isso”, finalizou a cantora.

Confira na íntegra a nota de esclarecimento de Lexa:

Sobre a suposta confusão na Parada LGBT de São Paulo, Lexa explica que em nenhum momento se opôs em compartilhar o camarim com o grupo Donas.  Quando a cantora chegou , ela, no local, abraçou o grupo e sua equipe. Vale destacar que Lexa já cantou em diversas paradas LGBTs pelo Brasil, muitas vezes compartilhando camarins muito menores do que o do trio elétrico em que ela se apresentou na Parada de São Paulo.

Ainda assim, as equipes de Lexa e do trio Donas tiveram uma discussão por espaço, já que os convidados das mesmas não puderam entrar. Lexa se levantou e pediu: ‘Gente, vamos nos acalmar. Respeitem minha equipe e eu respeito a de vocês, e todos ficaremos felizes aqui. Vamos todos beber e nos divertir juntos. Parecia que havia ficado tudo acertado entre as partes.

Após o término do show, mostraram que informações distorcidas tinham sido passadas para a imprensa. Foi quando Darlin Ferrattry, mãe e empresária de Lexa, perguntou quem havia propagado o fato. O grupo Donas começou a gravar a pequena discussão que se formou por causa de uma nota deturpada. Então, Darlin disse: ‘Vamos gravar um vídeo falando a verdade então, que não tem confusão alguma’. Lexa também ficou chateada já que havia tratado todos bem.

“Aí elas não quiseram gravar vídeo. Vi maldade. Minha mãe ficou muito alterada, começou a falar da má índole, que não tinha necessidade. Surreal. Caçando mídia”, completa Lexa.
Dois funcionários de Lexa se machucaram no incidente. Como o camarim era muito pequeno quem tentou apartar a confusão acabam se machucando.

A equipe de Donas mandou a nota do desentendimento para diversos veículos de comunicação. Sobre isto, Lexa lamenta profundamente: “Criar mídia entre mulheres brigando é triste e vergonhoso. As meninas são lindas e não precisam disto. Este tipo de notícia não agrega em nada ao artista. E o pior, que sendo uma mentira, é  lamentável”.

A cantora também lembra que o intuito de um artista em apresentações em Paradas LGBTs é, ou pelo menos deveria, ajudar na luta por respeito e tolerância com os LGBTs, e não ter seu nome reverberado em veículos de comunicação.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS