More

    Indústria brasileira recua em abril, mas acumula alta no ano e em 12 meses

    Data:

    A produção da indústria brasileira recuou 0,5% em abril na comparação com março, interrompendo uma sequência de dois meses consecutivos de crescimento. Apesar da queda no mês, o setor acumula alta de 3,5% no ano e de 1,5% em 12 meses.

    ++Último dia para MEIs entregarem a Declaração Anual Simplificada é hoje

    Em relação a abril de 2023, a indústria brasileira registra alta de 8,4%. No entanto, é importante considerar que abril de 2024 teve quatro dias úteis a mais que o mesmo mês do ano passado, o que influencia a comparação.

    ++Agências bancárias enfrentam problemas no RS, mas soluções móveis garantem acesso a serviços financeiros

    A indústria brasileira se encontra 0,1% abaixo do patamar pré-pandemia (fevereiro de 2020) e 16,8% abaixo do nível recorde, alcançado em maio de 2011.

    Apesar da queda geral, três das quatro grandes categorias da indústria apresentaram expansão em abril: bens duráveis, bens de consumo não duráveis e bens intermediários. O setor de bens de capital, por sua vez, recuou 1,2%.

    Entre os destaques positivos, estão as indústrias de alimentos e bebidas (crescimento de 0,2%) e de máquinas e equipamentos (expansão de 0,7%).

    Já o setor de mineração e extrativa mineral registrou queda de 3,4%, impactado pela retração na produção de minério de ferro e petróleo.

    Segundo o IBGE, o resultado negativo de abril foi influenciado por questões pontuais, como a queda na produção de carne bovina e a sazonalidade do setor de açúcar.

    No geral, os dados do setor industrial são considerados positivos, com destaque para o crescimento da indústria de transformação (5º mês seguido de alta) e da indústria automobilística (expansão de 13,2% em relação a março).

    Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS.

    Mais Recentes