Entretenimento, Cultura e Lazer

Proibição do burkíni na França aumenta procura pelo produto

3
Mulheres muçulmanas de burkíni (Foto: Reprodução)
Mulheres muçulmanas de burkíni (Foto: Reprodução)

O burkíni, peça de banho completa usada por mulheres muçulmanas, tem virado assunto. Isso porque, recentemente, o governo da França proibiu o uso do traje no país, o que, curiosamente, impulsionou a venda da peça.

Aheda Zanetti, criadora do maiô composto de duas peças leves que seca rápido e cobre o corpo e cabelo, confirma o fato. Segundo ela, na última semana, foram encomendadas 60 trajes destes por pessoas não-muçulmanas e tem recebido inúmeras mensagens de apoio desde que o burkíni virou ilegal na França.

O governo francês proibiu o traje em 15 cidades francesas com medo de que seu uso aumente a tensão com os jihadistas, após os ataques recentes no país. No entanto, o modo como tem lidado não vem sendo muito bem visto pelo público, já que, um vídeo em que obrigam uma mulher chorando a tirar o traje, ou parte dele, na praia, foi muito criticado.

Manuel Valls, primeiro-ministro francês, declarou apoio à proibição ao dizer que o burkíni não é “compatível com os valores da França e da República”. Segundo informações do jornal “Le Monde”.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS