‘Bio’, novo restaurante sustentável de Alex Atala, valoriza brasilidade e agrada paulistanos

  • Bolinhos de tapioca com molho especial de açaí (Foto: Divulgação)

  • Sanduíche de folha de pão de queijo na grelha com peito de peru e requeijão caseiro. (Foto: Divulgação)

  • Talos, folhas, raízes, sementes, cascas e bagaço: tudo é aproveitado para compor os pratos do dia (Foto: Divulgação)

  • Chips de batata doce com maionese de abacate. (Foto: Divulgação)

  • Pudim de doce de leite com crocante de queijo (Foto: Divulgação)

  • Bolo de mandioca (Foto: Divulgação)

  • Pão de queijo (Foto: Divulgação)

  • Os refrigerantes naturais vem em 3 sabores: mix de cítricos com gengibre, framboesa com limão e jabuticaba. (Foto: Divulgação)

Bolinhos de tapioca com molho especial de açaí (Foto: Divulgação)

De acordo com dados da ONU – Organização das Nações Unidas – coletados em 2016, o continente latino-americano desperdiça até 384 toneladas de alimentos por dia, quantidade suficiente para alimentar 37% da população que sofre com a fome em âmbito global. “É preciso entender que fazemos parte disso, que contribuímos para esse cenário, e então colocar em prática formas de mudar”, explica o chef Alex Atala.

Existem vários caminhos para diminuir o consumo e colocar em prática uma forma mais sustentável de se alimentar. O Bio – Comer Saudável, novo restaurante de Atala, escolheu seguir pela cozinha do dia. Aproveitar os alimentos por completo; frutas, verduras e legumes “feios”; consumir do pequeno produtor; orgânicos (sempre que possível) e valorizar a brasilidade são os pilares da nova casa do Grupo D.O.M., que abriu as portas no dia 15 de maio no Itaim Bibi e vem agradando os paulistanos.

O frescor do ingrediente do dia aliado ao aproveitamento total do alimento é o coração do restaurante. Os insumos não passam mais de 48 horas armazenados. Os ingredientes que chegam todos os dias são pensados em sua totalidade. Deles podem sair componentes para chás, águas saborizadas, refrescos, sucos, refrigerantes naturais, bolos, saladas, farofas, recheios e purês.

Talos, folhas, raízes, sementes, cascas e bagaço: tudo é aproveitado. Higienizadas, as cascas de tubérculos como batata, batata-doce, mandioquinha e cenoura dão origem a petiscos. Ainda sobre cascas, a da laranja e a do maracujá são cristalizadas e acompanham sobremesas ou mesmo o café. A casca do abacaxi compõe um delicioso refresco com ervas. A da melancia vira geleia. Raízes de coentro, salsinha, cebolinha, alho-poró entre outras são utilizadas para compor pratos com as proteínas do dia. Ingredientes como nabo, tomate, maxixe, quiabo, jiló, espinafre e couve são inteiramente utilizados, com 100% de aproveitamento. As sementes de pimentas compõem as conservas. Os galhos das folhas de louro são utilizados para o espetinho de carnes e legumes. O coco verde se transforma em carvão para acender e manter a grelha.

Ao final do dia, a quantidade de lixo orgânico é mínima, menos da metade do que normalmente se produz em um restaurante.

Sustentável e colaborativo
Além da sustentabilidade dentro da cozinha, a nova casa tem uma estrutura programada para diminuir o consumo de recursos, como energia e água, e a geração de resíduos. A iluminação do restaurante foi baseada na luz natural, com ambiente composto por janelas amplas e teto retrátil. A água é de reuso.

Para a diminuição de resíduos como o plástico, a água servida aos clientes é filtrada rigorosamente e levada à mesa diretamente no copo, evitando assim o uso de embalagens em excesso. A economia pode chegar a quase 30 mil garrafas de plástico por mês.  Um detalhe: o filtro do Bio tem uma filtragem tripla, feita com carvão ativado, e que retém partículas de até ½ mícron (0,0005) de espessura. Geralmente, filtros residenciais filtram entre 5 e 15 mícrons.

A cozinha do dia é também desafiadora para clientes que estão acostumados aos mesmos cardápios diariamente. Alguns produtos e pratos não estarão sempre disponíveis. A variedade de ingredientes e de receitas torna-se então regra, tudo pautado pelos melhores produtos que chegam dos fornecedores. Todas essas ações fazem parte de um esforço coletivo que busca minimizar o desperdício de alimentos e ainda ressaltar a biodiversidade e o meio ambiente.

Bio – Comer Saudável:
Endereço:
Rua Horácio Lafer, 36, Itaim Bibi, São Paulo (SP)
Tel.:
(11) 3071-1968
Horário de funcionamento:
de segunda a domingo, das 8h às 23h (café da manhã, almoço e jantar).

Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias do JETSS


Tags assigned to this article:
Alex AtalaBio - Comer Saudável





Sem comentários

Escreva um comentário
Ainda sem comentários Você pode ser o primeiro a comentar este post!

Escreva um comentário

Seu e-mail não será exibido
Os campos obrigatórios estão marcados*

Últimas notícias